Tamanho do texto

Cuiabá, 1 - O Instituto Mato Grossense de Economia Agropecuária (Imea) elevou sua estimativa para a safra de soja estadual 2009/10 para 18,874 milhões de toneladas. O volume recorde de produção é 2,7% superior ao estimado em fevereiro (18,375 milhões de toneladas) e está 8,4% acima do colhido no ano passado, que foi de 17,406 milhões de toneladas.

Cuiabá, 1 - O Instituto Mato Grossense de Economia Agropecuária (Imea) elevou sua estimativa para a safra de soja estadual 2009/10 para 18,874 milhões de toneladas. O volume recorde de produção é 2,7% superior ao estimado em fevereiro (18,375 milhões de toneladas) e está 8,4% acima do colhido no ano passado, que foi de 17,406 milhões de toneladas. No levantamento de março, o Imea também elevou sua estimativa de área plantada em 1,4% em relação aos dados projetados em fevereiro. O instituto estima a área plantada em 6,206 milhões de hectares, ante os 6,122 milhões previstos em fevereiro. Em relação a área semeada na safra passada (5,704 milhões de toneladas) houve aumento de 8,8%. As projeções do Imea agora estão mais próximas do levantamento oficial feito pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que estima a área plantada de soja em Mato Grosso em 6,160 milhões de hectares e a produção em 18,961 milhões de toneladas. A principal alteração feita pelo Imea na estimativa de março, em relação a fevereiro, ocorreu nos dados sobre a região do médio-norte de Mato Grosso, com mais 25 mil hectares, para 2,466 milhões de hectares. Na região nordeste o aumento foi de 20,15 mil hectares (para 261,2 mil hectares) e na noroeste de 20 mil hectares (para 44 mil hectares). Ao todo, a projeção aumentou a área de um mês para o outro em mais 83,75 mil hectares. Em relação a safra passada a área de soja aumentou em 502,29 mil hectares. Os dados de março do Imea, por enquanto, não confirmam as expectativas dos produtores de soja de Mato Grosso, que previam uma quebra de safra de soja por conta da alta incidência da ferrugem e das fortes chuvas que provocaram perda na qualidade do grão durante a fase de colheita. Os problemas foram localizados, pois, na média geral, o Imea até aumentou sua estimativa de produtividade, passando de 50 sacas por hectares previstas em fevereiro para 50,7 sacas por hectare em março. A produtividade estimada no ano passado foi de 50,9 sacas por hectare.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.