Tamanho do texto

São Paulo, 21 - O ¿?ndice Quadrissemanal de Preços Recebidos pelo produtor rural paulista (IqPR) subiu 5,22% na segunda quadrissemana de outubro, de acordo com levantamento do Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado

selo

São Paulo, 21 - O ¿?ndice Quadrissemanal de Preços Recebidos pelo produtor rural paulista (IqPR) subiu 5,22% na segunda quadrissemana de outubro, de acordo com levantamento do Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado. Em boletim divulgado hoje, o órgão informou que o IqPR-V (grupo de produtos de origem vegetal) registrou elevação de 5,49% no período e o IqPR-A (grupo de produtos de origem animal) fechou o mês em alta de 4,53%. Quando a cana-de-açúcar é excluída do cálculo do índice (por causa da sua importância na ponderação dos produtos), tanto o IqPR como o IqPR-V (cálculo somente dos produtos vegetais) fecham, positivamente e com maior intensidade, em 8,44% e 12,16%, respectivamente. A cana-de-açúcar ao apresentar preços praticamente estáveis, sendo o principal produto da agropecuária paulista, acaba puxando para baixo a variação dos índices geral e vegetal de preços. Os produtos do IqPR que registraram as maiores altas nesta quadrissemana foram feijão (69,88%), batata (34,42%), laranja para mesa (19,86%), amendoim (16,42%), milho (16,39%), carne de frango (13,94%), banana nanica (11,40%), trigo (8,84%), carne suína (5,85%) e algodão (5,64%). No caso do feijão, o atraso de safra provocado pela estiagem prolongada do meio do ano provocou escassez do produto. De acordo com o IEA, a alta do preço do grão perderá fôlego com a colheita de feijão novo da safra de verão no final do ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.