Tamanho do texto

Empresas somaram 187.041 unidades, ou 64,9% do total do segmento de serviços às famílias

selo

As companhias voltadas para o fornecimento de alimentação são maioria no segmento de empresas de "serviços prestados às famílias", segundo a Pesquisa Anual de Serviços, referente a 2009, divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Essas empresas somaram 187.041 unidades, ou 64,9% do total do segmento de serviços às famílias.

"Existe uma enorme quantidade dessas empresas, que geram uma enorme quantidade de pessoas ocupadas, que por sua vez geram uma enorme massa salarial", contou Guilherme Telles, analista do IBGE. "Não é o tamanho que denota a importância dessas empresas. O perfil delas não é de grandes empresas, mas de pequenas. Mas é o volume que faz diferença."

Dentro dos serviços prestados às famílias, as companhias de alimentação foram responsáveis pela maior parte da receita operacional líquida, R$ 45,5 bilhões (65,0%), da ocupação de pessoal, 1,27 milhão de pessoas (62,1%), e da massa de salários, R$ 10,6 bilhões (59,7%). A média de pessoas ocupadas foi de sete trabalhadores por empresa.

Já na atividade de serviços de alojamento, houve ocupação média de 12 pessoas por empresa, enquanto as companhias de atividades culturais, recreativas e esportivas empregaram uma média de seis pessoas por empresa.

As atividades culturais se destacaram em relação à produtividade dos ocupados, R$ 24,8 mil por pessoa ao ano, enquanto a atividade de ensino continuado apresentou o pior resultado, uma produtividade de R$ 15,7 mil por profissional.

No geral, as empresas de serviços prestados às famílias têm sua localização e operacionalização diretamente relacionados aos aglomerados urbanos, à evolução da renda e às mudanças de hábitos de consumo das famílias brasileiras, de acordo com o IBGE. Essas companhias também se mostraram, preponderantemente, de pequeno e médio portes.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.