Tamanho do texto

Governo exigiu que dinheiro previsto em orçamento não seja gasto

O governo da Hungria determinou o congelamento de gastos no país, exigindo que as agências governamentais não gastem 40 bilhões de florins (US$ 117,7 milhões) que já estavam previstos no Orçamento, segundo o canal TV Hir, citando um decreto presidencial.

Ministérios e centros estatísticos devem poupar a quantia por meio de redução de custos operacionais, enquanto algumas estatais devem retornar recursos. Também não há permissão para pagamento de bônus nem prorrogação de alguns contratos com fornecedores.

O déficit orçamentário de janeiro a maio já alcançou 84,2% da meta fiscal para o ano todo. O déficit orçamentário em maio totalizou 99,2 bilhões de florins.

O novo primeiro-ministro, Viktor Orban, se comprometeu a fazer, neste ano, um déficit orçamentário de 3,8% do PIB, número aprovado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e pela União Europeia. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.