Tamanho do texto

O grupo francês Vivendi informou hoje que ampliou a participação em ações da GVT para 62,85%, o equivalente a 86,2 milhões de papéis, considerando as opções que ainda podem ser exercidas. O aumento da fatia no capital da operadora foi obtido após o exercício de 8,8 milhões de opções de compra no dia 20 de novembro, de acordo com fato relevante encaminhado pela GVT, que reproduziu comunicado recebido da Vivendi.

A participação dos franceses, sem considerar as opções ainda não exercidas, atingiu 50,9%.

Conforme antecipou ontem a Agência Estado, o processo de compra da GVT foi questionado por participantes do mercado e pela própria Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A autarquia tornou pública na noite de ontem suas dúvidas sobre a aquisição, após a empresa descumprir o prazo para prestar esclarecimentos sobre a operação. Entre os questionamentos estão a capacidade das contrapartes da Vivendi de honrar as opções de compra (ver mais informações na nota das 9h38).

Em resposta à CVM sobre os contratos de opções fechados com a Tyrus Capital por meio dos quais a Vivendi obteve a maioria do capital da GVT, a empresa informou que possui o direito de comprar 24.934.700 ações da GVT de forma irrevogável.

Os contratos previam que a Vivendi poderia exercer as opções de compra primeiramente sobre 11.634.700 ações. Desse total, 8.520.000 papéis já foram exercidos. Em um segundo momento, a empresa pode exercer o direito de compra de outras 13.300.000 ações. "A Tyrus Capital LLP confirmou à Vivendi que na data de transferência das ações teria plena propriedade das ações a serem entregues", informa a GVT em outro fato relevante, também reproduzindo comunicado do grupo francês.

Ainda segundo o documento, com relação ao primeiro lote de 11.634.700 ações, a Tyrus declarou à Vivendi, na data de assinatura dos contratos de opção de compra, que já era titular "do pleno e incondicional direito" de obter as referidas ações, "exceto no que se refere à exigência de enviar uma notificação". "A Vivendi não tem legitimidade para manifestar-se sobre direitos de terceiros, como da Tyrus Capital LLP ou contrapartes da Tyrus Capital LLP", acrescenta, no comunicado.

A Vivendi confirmou, ainda, que tem a opção de exercer até 17 de fevereiro o direito de compra sobre 16.414.700 ações remanescentes dos contratos de ações de compra.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.