Tamanho do texto

O Grupo Silvio Santos, dono das Lojas do Baú Crediário, é mais um candidato a levar a rede de varejo Ponto Frio, controlada pela Globex S/A, que no último fim de semana se colocou oficialmente à venda. Hoje (ontem) telefonei para Manoel Amorim (presidente do Ponto Frio) e amanhã (hoje) vou entrar em contato com o Goldman Sachs, disse ao Estado o presidente do Grupo Silvio Santos, Luiz Sebastião Sandoval.

O Goldman Sachs é o banco encarregado de encontrar um comprador para a rede.

Sandoval diz que está disposto a fazer uma oferta pela companhia, mas primeiro precisa conhecê-la - ou seja, saber exatamente o nível de endividamento e o volume de estoques, por exemplo. "Queremos saber qual é a real situação da rede."
Pelos dados disponíveis no mercado, o executivo diz que a empresa lhe interessa e poderia encurtar o caminho das Lojas do Baú para se transformarem numa rede nacional. Atualmente as Lojas do Baú Crediário têm 17 pontos de venda, com faturamento anual estimado de R$ 144 milhões. O Ponto Frio encerrou o ano passado com cerca de 400 lojas e vendas líquidas de R$ 3,7 bilhões.

"Temos um plano de expansão e o Ponto Frio se enquadraria nesse plano", diz. Ele conta que também analisa a compra de outra rede, com sede no Paraná, que tem 110 lojas espalhadas entre o Paraná e o interior de São Paulo. Os dois negócios não são excludentes, pois o Ponto Frio não tem lojas no Paraná, observa o executivo.

Sandoval não revela o quanto estaria disposto a desembolsar neste ano para se tornar o segundo maior varejista de móveis e eletrodomésticos do País - o que acontecerá caso compre o Ponto Frio. O executivo limita-se a dizer que o Grupo Silvio Santos tem caixa para isso. "Temos uma reserva muito boa." Ele considera também a possibilidade de buscar fontes tradicionais de financiamento, como as linhas de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Nos últimos anos, a expansão das Lojas do Baú Crediário foi orgânica e cautelosa, tendo como foco o consumo popular. Mas, desde o fim de 2008, a empresa voltou os holofotes para o consumidor de maior poder aquisitivo. Para isso, inaugurou no Hotel Jequitimar, no Guarujá (SP), a primeira loja do Baú Premium. É um ponto de venda para consumidores mais abastados e interessados em produtos sofisticados. Nesse sentido, uma eventual compra do Ponto Frio se encaixaria perfeitamente nos planos do grupo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.