Tamanho do texto

Os trabalhadores em greve nas operações de níquel da Vale Inco vão se reunir amanhã e na sexta-feira para votar um novo acordo de cinco anos que foi apresentado aos negociadores, apesar do rompimento das conversas iniciais no final de semana entre a unidade da mineradora brasileira no Canadá e o sindicato United Steelworkers. O objetivo das conversas era retomar as negociações para pôr fim à greve de oito meses na companhia.

Apesar do rompimento, a Vale apresentou ao sindicato um novo acordo. "Ao final da sessão, ainda que de maneira informal, a companhia entregou uma oferta por escrito", disse um representante do sindicato à agência Dow Jones. "Achamos que seria justo levar a oferta ao sindicato para votação para ter uma sinalização do ponto de vista dos membros", disse o representante. Ele acrescentou que a equipe de negociação do sindicato recomendou a rejeição da proposta, considerando as mudanças insignificantes.

Cerca de 3,1 mil membros do sindicato estão em greve, enquanto 1,2 mil funcionários não sindicalizados continuam trabalhando. Os grevistas estão recebendo do sindicato um pagamento que equivale a cerca de 25% de seu salário normal. As operações da Vale em Sudbury produziram 43 mil toneladas de níquel em 2009, 49% a menos do que em 2008; as de Voisey Bay produziram 40 mil toneladas, uma queda de 43%. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.