Tamanho do texto

Bogotá, 23 - O preço do combustível na Colômbia aumentou depois que uma greve de cortadores de cana-de-açúcar iniciada há nove dias provocou uma crise no abastecimento de etanol no país, disse o ministro de Energia, Hernan Martínez. Na Colômbia, cerca de 70% da gasolina vendida é na verdade uma mistura que inclui 10% de etanol, o que a deixa mais barata do que a gasolina pura, disse Martinez.

"O preço da gasolina em si não mudou", disse Martinez. "Mas nas regiões onde esse combustível é misturado com o etanol, as pessoas agora têm de comprar a gasolina pura", disse ele. O preço do galão da gasolina na Colômbia é cerca de 134 pesos colombianos (US$ 0,06) mais alto do que o do galão da mistura, que vale cerca de 7,2 mil pesos, disse Julio Cesar Vera, diretor de hidrocarbonetos do ministério.

De acordo com o porta-voz do sindicato que representa funcionários do setor, Edgar Paez, a oferta de açúcar também poderá sofrer com a greve, mas algumas companhias estariam planejando importar o produto do Brasil. Segundo ele, o movimento conta com a adesão de 12,5 mil cortadores de cana dos cerca de 19 mil trabalhadores da província Valle de Cauca.

A Colômbia perde apenas para o Brasil entre os maiores produtores de etanol da América Latina. A produção do combustível no país no acumulado até julho deste ano cresceu 11% na comparação com igual período do ano passado, para 173 milhões de litros. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.