Tamanho do texto

Atenas, 20 abr (EFE).- O ministro das Finanças grego, Yorgos Papaconstantinou, reiterou hoje que seu país utilizará "quando for necessário" as ajudas dos sócios da zona do euro, em colaboração com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Atenas, 20 abr (EFE).- O ministro das Finanças grego, Yorgos Papaconstantinou, reiterou hoje que seu país utilizará "quando for necessário" as ajudas dos sócios da zona do euro, em colaboração com o Fundo Monetário Internacional (FMI). Em entrevista coletiva hoje em Atenas, Papaconstantinou disse que seu país poderá cobrir suas necessidades para maio e quando precisar "pedirá créditos, seja nos mercados internacionais ou para os parceiros europeus. Nesse sentido, declarou que "o Governo optará pelo mecanismo de apoio quando se fizer necessário" e afirmou que está previsto para amanhã em Atenas as conversas com o FMI, a União Europeia e o Banco Central Europeu (BCE) para definir as condições aplicação dessa ajuda. O ministro advertiu, no entanto, que as negociações, adiadas até amanhã devido à nuvem de cinza que obrigou a cancelar milhares de voos, "não necessariamente significam que haverá acordo". As delegações avaliarão a partir de amanhã a situação fiscal do país e negociarão as medidas e condições para que, em caso de o Executivo solicitar ajuda. EFE afb/dm
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.