Tamanho do texto

Nesta terça-feira, Atenas apresentará o pedido de desembolso de 20 bilhões de euros ao FMI e à União Europeia

A Grécia receberá na quarta-feira o primeiro aporte de 5,5 bilhões de euros do Fundo Monetário Internacional (FMI) como parte da ajuda externa estipulada com a União Europeia para salvar o país da falência, informou nesta terça-feira uma fonte do Ministério das Finanças grego. Para isso, Atenas apresentará nesta terça-feira a solicitação diante da União Europeia e do FMI para o desembolso total de 20 bilhões de euros de assistência, como parte do pacote de 110 bilhões de euros por três anos destinados para salvar sua economia.

A fonte do Ministério das Finanças grego disse que o pedido será feito por carta que será enviada ao FMI, à Comissão Europeia e ao Banco Central Europeu para ativar o mecanismo criado em março pela zona do euro. Nos próximos dias, o país deve receber 14,5 bilhões de euros da União Europeia e os 5,5 bilhões de euros do FMI, que deverão ser feitos na quarta.

No dia 19 de maio, vence o pagamento de um bônus de 9 bilhões de euros. Desta última quantidade, 3 bilhões de euros serão a 1,3% de juros, e os 2,5 bilhões de euro, a 2,5%. "O primeiro lance da ajuda estará destinado para cobrir as necessidades de pagamento de maio e junho, e parte dele irá aos bancos", afirmou a fonte.

A Bolsa de Atenas registrou hoje uma queda de 1,31% em sua abertura, aos 1.754 pontos, e refletia o nervosismo dos mercados depois que a agência de classificação de riscos Moody's anunciasse na terça-feira que nas próximas semanas poderia diminuir a classificação da solvência grega. A Bolsa de Atenas reagiu na terça ao anúncio do grande fundo de resgate para o euro com uma forte alta de 9,13%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.