Tamanho do texto

Atenas, 5 mar (EFE).- Os trabalhadores gregos realizam hoje uma nova jornada de greve convocada pelos sindicatos majoritários, em protesto contra as últimas medidas do Executivo socialista para reduzir o déficit público.

A Confederação Geral de Trabalhadores, a União de Empregados Civis e o sindicato comunista Pame convocaram uma manifestação pelo centro da capital para protestar perante o Parlamento quando for votada a aprovação das novas medidas que pretendem gerar uma economia de 4,8 bilhões de euros.

Pelo segundo dia, o acesso ao centro de Atenas é dificultado pelo protesto de cerca de 400 ex-empregados da linha aérea Olympis Air que bloquearam uma das avenidas principais da capital.

Isto se soma aos cortes e desvio do tráfego aplicados pela Polícia para permitir as manifestações previstas pelos sindicatos.

O transporte público coletivo permanecerá paralisado durante o dia todo, até a madrugada do sábado, e os turistas terão que utilizar táxis para chegar ou sair do aeroporto internacional de Atenas.

Centenas de voos foram cancelados ou tiveram horário modificado devido à participação dos controladores aéreos na greve convocada para o horário entre 12h e 16h locais (das 7h às 11h em Brasília).

As demais atividades nos serviços estatais, como no ensino e nos hospitais públicos, serão interrompidas às 12h locais (7h de Brasília), enquanto os trabalhadores do setor privado foram convocados a deixar seus postos 11h locais (6h de Brasília).

Os serviços de informação das Prefeituras e os canais de televisão e rádio estatais estarão fechados durante todo o dia, e os demais jornalistas gregos iniciaram uma greve às 8h (3h de Brasília).

Os trabalhadores rejeitam cortes em suas pensões, diminuição de seus salários em 12%, cortes de 30% dos pagamentos extras, e não aceitam os aumentos dos impostos sobre o álcool, o tabaco, os carburantes e o Imposto sobre Valor Agregado (IVA).

Com essas medidas, o primeiro-ministro socialista, Yorgos Papandreu, espera reduzir o déficit fiscal de 12,7 para 8,7% no Produto Interno Bruto (PIB) em 2010, e recuperar assim a confiança dos mercados, que deram ontem seu primeiro sinal positivo à Grécia ao prestar apoio a uma emissão de bônus a 10 anos no valor de 5 bilhões de euros.

Os empregados civis podem antecipar para o dia 11 de março a anunciada greve do setor público prevista para o dia 16, enquanto os sindicatos preparam novas jornadas de protesto.

Papandreu viaja hoje a Luxemburgo para manter uma reunião extraordinária com o chefe do eurogrupo, Jean-Claude-Juncker, e depois vai a Berlim para se reunir com a chanceler alemã, Angela Merkel.

No domingo o líder grego se reunirá com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e na terça-feira, 9 de março, se encontrará com o presidente americano, Barack Obama, em Washington. EFE afb/fm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.