Tamanho do texto

Segundo dados do Cadastro Central de Empresas (Cempre), empresas com mais de 100 funcionários pagaram o dobro do salário em 2008

As empresas com mais de 100 funcionários empregaram 52,6% dos trabalhadores brasileiros e pagaram mais do que o dobro dos salários pagos pelas microempresas. A informação faz parte de uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) com base no Cadastro Central de Empresas (Cempre) de 2008.

O estudo mostra que o salário tem ligação com o porte da empresa. Apesar de representar apenas 0,7% das 4,1 milhões de companhias ativas no Brasil, as grandes corporações pagaram em média quatro salários mínimos, quase um a mais do que a média nacional, de 3,1 salários. Já as microempresas, que empregam até nove funcionários, pagaram 1,8 salário.

Quanto maior, melhor

O estudo do Cempre revela que o salário médio mensal está diretamente relacionado ao número de funcionários da empresa. Acompanhe os números

Gerando gráfico...
Cadastro Central de Empresas, IBGE

Entre as empresas que pagaram os salários mais altos, destaque para a área de serviços financeiros. De acordo com o Cempre, elas pagaram em média 9,6 salários, mais de três vezes a média nacional. Elas foram seguidas pelas empresas que fabricam veículos automotores, reboques e carrocerias (6,4 salários) e fabricantes de máquinas e equipamentos (4,9 salários).

O estudo feito pelo Cempre mostra também quais são os lugares que pagam os maiores salários no País. No topo desta lista está o Estado de São Paulo, com 3,9 salários. Em segundo lugar vem o Distrito Federal (3,7 salários) e, em seguida, o Rio de Janeiro (3,5 salários). Na outra ponta da tabela estão Ceará e Paraíba (1,9 salário) e, por último, Alagoas (1,8 salário).

Maiores empregadores

O varejo ganhou destaque na pesquisa do Cempre por ser o ramo de atividade que mais emprega no Brasil. Em 2008, quase cinco milhões de pessoas trabalhavam no setor, ou 18,4% do total de assalariados. O setor foi seguido pelas fabricantes de alimentos (5,3% do total) e transporte terrestre (4,7%).

O estudo do Cempre mostra que as empresas instaladas no Brasil eram responsáveis por 70,3% dos empregos formais e pagaram 62,1% dos salários em 2008. Já o funcionalismo público respondeu por 22,7% dos trabalhadores assalariados. O restante, 7,1%, trabalha em entidades sem fins lucrativos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.