Tamanho do texto

A maior parte dos bancos norte-americanos manteve padrões de crédito rígidos para empréstimos nos primeiros três meses do ano, com exceção dos grandes bancos, que facilitaram os termos de crédito para famílias e empresas - sobretudo para as grandes companhias -, segundo relatório do Federal Reserve (Fed, banco central americano).Durante o primeiro trimestre de 2010, segundo a pesquisa do Fed, a maioria dos bancos norte-americanos manteve no mesmo nível de antes as exigências para os clientes em busca de empréstimos.

A maior parte dos bancos norte-americanos manteve padrões de crédito rígidos para empréstimos nos primeiros três meses do ano, com exceção dos grandes bancos, que facilitaram os termos de crédito para famílias e empresas - sobretudo para as grandes companhias -, segundo relatório do Federal Reserve (Fed, banco central americano).

Durante o primeiro trimestre de 2010, segundo a pesquisa do Fed, a maioria dos bancos norte-americanos manteve no mesmo nível de antes as exigências para os clientes em busca de empréstimos. Uma parcela menor inclusive tornou os padrões mais rigorosos.

Os grandes bancos - com mais de US$ 20 bilhões em ativos - , no entanto, aliviaram alguns padrões para empréstimos comerciais e industriais a grandes empresas, assim como para hipotecas residenciais de menor risco e linhas de crédito para refinanciamento de imóveis. Foi a primeira vez desde 2006 em que os bancos relaxaram os padrões de crédito em dois trimestres seguidos

"A maioria das instituições financeiras que reportaram relaxamento de algumas políticas de empréstimo na pesquisa de abril era formada por grandes bancos", prossegue o Fed.

O relatório baseia-se nas respostas de 56 bancos norte-americanos e de 23 agências de bancos estrangeiros estabelecidos no Estados Unidos.

Os empréstimos nos mercados financeiros quase chegaram a congelar após o colapso do Lehman Brothers, em setembro de 2008, o que obrigou o Fed a implementar uma série de mecanismos emergenciais de empréstimo. Com a lenta melhora das condições financeiras e da economia como um todo, o Fed foi gradualmente removendo os mecanismos, mas os empréstimos a um espectro mais amplo da economia dos EUA continuam apertados.

A pesquisa de abril mostrou também que os bancos estabeleceram termos mais rigorosos para cartões de crédito empresariais de firmas de pequeno porte durante os últimos seis meses.

Um número ainda significativo de bancos continuou a declarar a imposição de padrões mais rigorosos para empréstimos para imóveis comerciais, mas a fração foi consideravelmente menor em comparação com a pesquisa de janeiro.

Quanto às famílias, o relatório aponta que os bancos dificultaram os parâmetros e termos para cartões de crédito, mas aliviaram a posição quanto a crédito ao consumidor.

O relatório do Fed oferece uma visão sobre as práticas de empréstimos dos bancos em atividade nos EUA e é publicado trimestralmente em busca de indícios de recuperação da crise financeira. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.