Tamanho do texto

Ministro das Finanças britânico propõs cortes a taxas do imposto de renda e afirmou que crescimento deve ser modesto em 2012

O ministro das Finanças britânico, George Osborne, cortou a alíquota mais alta do imposto de renda ao mesmo tempo em impôs novos tributos sobre a riqueza, em um gesto político de risco destinado a reajustar a carga de austeridade sem ignorar os planos de eliminar um imenso déficit orçamentário.

Osborne disse também que a economia do Reino Unido está melhorando, embora o crescimento deva permanecer muito modesto este ano.

Em um movimento que vai satisfazer seu próprio partido, o Conservador, o ministro cortou uma faixa de imposto de renda de 50% para os assalariados de renda mais alta para 45%, a partir do próximo ano. Os conservadores dizem que imposto alto é uma barreira para a iniciativa e o empreendedorismo. A oposição trabalhista diz que é uma forma justa de dividir o sofrimento.

Em um aceno para os liberais-democratas, parceiros menores em sua coalizão, Osborne aumentou o piso a partir do qual o imposto começa a ser pago, em mais do que o anunciado anteriormente, para 9.025 libras (US$ 14,3 mil), deixando mais pessoas de menor renda livres da taxação.

O ministro também promoveu uma alíquota mais alta, de 7%, do imposto sobre as vendas de imóveis avaliados em mais de 2 milhões de libras, enquanto o imposto corporativo cairá mais e mais rapidamente do que o anunciado até agora.

"Estaremos arrecadando cinco vezes mais a cada ano e todos os anos dos mais ricos de nossa sociedade", afirmou, em um discurso que a oposição imediatamente contestou.

"Ëm que planeta ele e o primeiro-ministro estão? Como pode a prioridade ser um corte de imposto para o um por cento mais rico?", disse o líder da oposição trabalhista Ed Milliband, enquanto sindicatos falaram de um orçamento "para os ricos pelos ricos".

Déficit

Osborne também disse nesta quarta que o governo britânico permanece no caminho para atingir seu objetivo de eliminar o enorme déficit orçamentário do país nos próximos cinco anos.

"Estamos no caminho para alcançar esse mandato, e ter eliminado o atual déficit estrutural até 2016-17", disse Osborne ao Parlamento em seu discurso anual sobre o Orçamento. O Escritório para Responsabilidade Orçamentária (ORB) estima que a dívida líquida vai cair de 126 bilhões de libras em 2011/2012 para 21 bilhões em 2016/2017, disse o ministro.

No geral, a dívida do setor público britânico como percentagem do Produto Interno Bruto (PIB) atingirá um pico de 76,3% em 2014/2015 antes de recuar, cumprindo a segunda parte da meta fiscal.

O déficit orçamentário, entretanto, atingiu o recorde para o mês em fevereiro, quando as receitas com impostos mergulharam e os gastos avançaram.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.