Tamanho do texto

O governo venezuelano fechou nesta sexta-feira três pequenos bancos privados para realizar uma auditoria antes de reabilitá-los, anunciou o ministro das Finanças, Alí Rodríguez, dias após a eliminação de outras quatro entidades financeiras.

"A decisão é realizar uma intervenção, a portas fechadas, para reabilitar estes bancos", explicou o ministro em um pronunciamento.

As três instituições envolvidas são o Central Banco Universal, Banco Real e Baninvest. Os três têm capital venezuelano e uma carteira de clientes reduzida.

"Não estamos diante de uma situação de crise do sistema bancário nacional. Este sistema, apesar da profunda crise que tem sacudido todo o mundo e abalado as economias mais desenvolvidas, apresenta grande solidez", garantiu Rodríguez.

Na segunda-feira passada, o governo do presidente Hugo Chávez fechou os bancos Confederado, Bolívar, BanPro e Banco Canarias, que estavam sob auditoria há vários dias devido a numerosas irregularidades.

Posteriormente, o Executivo decretou a liquidação do BanPro e Banco Canarias, devido a sua falta de solvência, e anunciou a estatização do Confederado e do Bolívar.

bl/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.