Tamanho do texto

Imposto sobre móveis e laminados foi zerado; para luminárias e lustres caiu de 15% para 5%; para a linha branca, terá mais 3 meses

O governo decidiu prorrogar por mais 3 meses a redução de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre a linha branca com objetivo de estimular a economia, informou o ministro da Fazenda, Guido Mantega, nesta segunda-feira. A medida encerraria no dia 31 deste mês.

Leia também:
IPI será repassado imediatamente a consumidores, diz IDV

Rede Extra repassará redução do IPI de imediato

"Estamos começando o aquecimento da economia neste primeiro semestre", afirmou o ministro da Fazenda, Guido Mantega, em entrevista coletiva nesta segunda-feira. "A economia vai crescer a taxas próximas de 5% no segundo semestre para ter crescimento (em 2012) maior que 2011", emendou.

Ele anunciou ainda a redução do IPI sobre móveis de 5% o para zero. O tributo que incide sobre luminárias e lustres também caiu, de 15% para 5%. Já para laminados houve redução de 15% para zero na alíquota do imposto. A renúncia fiscal, segundo Mantega, é de R$ 489 milhões para o governo federal.

"A contrapartida é a manutenção do emprego. Não pode haver demissões nesses setores. Em fevereiro, a indústria admitiu 50 mil (trabalhadores) e queremos que isso continue", afirmou o ministro da Fazenda em entrevista coletiva.

A decisão do ministro da Fazenda, Guido Mantega, foi tomada na manhã desta segunda-feira, após ter conhecimento dos dados do ritmo da economia refletidos pelo Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) , que apontou queda de 0,13% entre dezembro de 2011 e janeiro deste ano. O IBC-Br é visto no governo como o melhor indicador antecedente de atividade.

*Com Valor, Reuters e Agência Estado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.