Tamanho do texto

Paris, 28 out (EFE).- O Governo francês considerou hoje que a participação nas manifestações que percorrem várias cidades na nova jornada de greve e protestos contra a reforma da previdência é menor do que a de convocações anteriores.

Paris, 28 out (EFE).- O Governo francês considerou hoje que a participação nas manifestações que percorrem várias cidades na nova jornada de greve e protestos contra a reforma da previdência é menor do que a de convocações anteriores. Segundo dados do Ministério do Interior, cerca de 198 mil pessoas se manifestavam hoje em toda a França, enquanto no dia 19 de outubro quase meio milhão de cidadãos foram às ruas. "É uma clara queda com relação a protestos precedentes", estimou o Ministério pouco antes de que começasse a manifestação convocada para o centro de Paris, que costuma ser a mais numerosa. Os sindicatos ainda não divulgaram a sua estimativa de público dos protestos, embora o secretário-geral da Confederação Geral do Trabalho (CGT), Bernard Thibault, tenha reconhecido, no início da manifestação parisiense, que a mobilização é "menor". No total, foram convocadas para hoje mais de 250 atos em todo o país e espera-se que a greve tenha menor adesão nos transportes públicos e nas refinarias do que em ocasiões anteriores, dois setores que vêm efetuando paralisações indefinidas nos últimos dias. Nos aeroportos foram cancelados metade dos voos previstos para Orly, em Paris, e um terço da operação dos demais foi interrompida, uma medida que afeta sobretudo às conexões domésticas. EFE jam/mm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.