Tamanho do texto

Brasília, 08 - O diretor de Logística e Gestão Empresarial, Silvio Porto, afirmou hoje que a primeira estimativa de intenção de plantio da safra 2008/09 da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) acendeu uma luz amarela em relação ao abastecimento de arroz no mercado interno. O único dado preocupante quanto ao controle da inflação e regularidade do abastecimento interno é com relação ao arroz, afirmou ele.

Segundo os números da Conab, a área plantada com arroz pode ficar entre 2,863 milhões e 2,904 milhões de hectares, o que representa queda de 0,4% a elevação de 1% em relação à safra anterior, quando os arrozeiros ocuparam 2,874 milhões de hectares com a cultura. A produção está estimada no intervalo de 12,047 milhões de toneladas a 12,251 milhões de toneladas, representando queda de 0,1% a aumento de 1,6% ante a produção de 12,057 milhões de toneladas em 2007/08.

Porto acrescentou que as medidas de estímulo à produção de arroz não surtiram efeito porque o cereal concorre diretamente com a soja, cuja produção deve crescer até 2,1% para 61,274 milhões de toneladas, por conta de preços remuneradores. Segundo ele, o governo espera, no entanto, uma pequena elevação de 400 mil a 500 mil toneladas na safra de arroz do Centro-Oeste, volume que daria mais conforto em termos de abastecimento em 2009. No Sul do País, principal região produtora do cereal, a elevação da produção não será possível porque o arroz é irrigado.

Consumo Interno

Segundo projeções da Conab, o consumo interno de arroz deve ser de 12,850 milhões de toneladas. Porto disse que este ano o governo tem vendido parte de seus estoques para frear a alta de preços no mercado interno. "As projeções indicam que o governo não terá a mesma capacidade de intervenção no ano que vem", explicou. Atualmente, o estoque de arroz é de cerca de 800 mil toneladas e as estimativas para 2009 indicam estoque de 400 mil toneladas.

Diante desse quadro, a Conab divulgou previsão de importação de arroz no ano que vem. Na safra 2007/08, a importação foi de 450 mil toneladas. Para 2008/09, a previsão é de importação de 900 mil tonelads de arroz em casca, produto comprado principalmente da Argentina e Uruguai.

"Estamos trabalhando com a possibilidade de ampliação da importação no ano que vem, o que dará mais tranqüilidade ao abastecimento interno", afirmou Porto. Ele lembrou que os preços do arroz tiveram pequeno acréscimo nas últimas semanas. Em média, saca de 50 quilos tem sido negociada a R$ 34, com aumento de 2 reais nos últimos dias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.