Tamanho do texto

Empresário cita desoneração da folha como primeiro passo e pede trabalho intensificado

BRASÍLIA - O presidente da Câmara de Gestão e Competitividade da Presidência da República, o empresário Jorge Gerdau Jonhannpeter, defendeu hoje que o governo acelere a adoção de medidas para estimular a competitividade do empresariado nacional. Ele reconheceu que esse “é um tema complexo”, mas a presidenta Dilma Rousseff deu uma importante sinalização ao anunciar a intenção de desonerar a folha de pagamentos.

Para Jorge Gerdau, “historicamente”, a folha de pagamentos sempre serviu como instrumento de arrecadação para o governo. O compromisso da presidenta com a desoneração da folha, "para o empresariado, era o mais importante" e que "daqui para a frente, os trabalhos tem que ser intensificados".

Ele também criticou o peso dos impostos sobre a produção nacional. Disse que o Brasil tem um sistema de impostos em cascata que provoca desigualdades na competição dos produtos nacionais com os importados. Essa desigualdade, para Gerdau, “veio à tona” com a desvalorização acentuada do dólar. Mas ele apoia as medidas adotadas até agora pelo governo para amenizar essas desigualdades. "O encaminhamento está benfeito”.

(Agência Brasil)