Tamanho do texto

Dado pode levar economistas a diminuírem um pouco suas projeções de crescimento econômico para o primeiro trimestre

Os gastos com construção nos Estados Unidos registraram a maior queda em sete meses, na medida em que projetos privados e governamentais caíram, o que pode levar economistas a diminuírem um pouco suas projeções de crescimento econômico para o primeiro trimestre.

Os gastos com construção caíram 1,1%, para uma taxa anual de US$ 808,86 bilhões o menor nível desde outubro, informou nesta segunda-feira o Departamento do Comércio.

Economistas consultados pela Reuters esperavam que os gastos com construção subissem 0,6%. Os gastos de janeiro foram revisados para uma queda de 0,8%, em vez do recuo de 0,1% previamente reportado.

O segundo mês consecutivo de queda de despesas com construção pode levar analistas a diminuírem suas estimativas de crescimento para o primeiro trimestre, que foram elevadas na sexta-feira após dados acima das expectativas dos gastos do consumidor em fevereiro.

Os gastos gerais com construção subiram 5,8% na comparação com fevereiro de 2011.

A construção privada caiu 0,8%, registrando o segundo mês consecutivo de declínio. Gastos em projetos residenciais ficaram estáveis. O investimento em projetos residenciais multifamiliares cresceu 2%, enquanto as despesas com projetos para uma única família caíram 1,5%.

Construções privadas não-residenciais recuaram 1,6%, também registrando o segundo mês seguido de queda. Gastos com construções do setor público caíram 1,7% em fevereiro, na medida em que despesas em projetos estatais e locais ofuscaram o aumento de 1,9% em investimento feito pelo governo federal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.