Tamanho do texto

Projeto que autoriza a criação de três fundos de pensão para funcionários públicos federais tramitou por todas comissões da Casa

O projeto que cria regime de previdência complementar para servidores públicos federais pode ser votado nesta quarta-feira no plenário do Senado, uma vez que teve sua tramitação concluída em comissões da Casa.

Leia também: Funpresp gerará de gasto de 0,1% do PIB em 2030

Nesta quarta, as Comissões de Assuntos Sociais e de Constituição e Justiça deram seu aval à matéria. Na terça-feira, a Comissão de Assuntos Econômicos já havia aprovado o projet o.Encerrado o percurso nas comissões, a proposta do Funpresp está pronta para ser votada pelos senadores em plenário.

O projeto autoriza a criação de três fundos de pensão para funcionários públicos federais, um para cada poder - Executivo, Legislativo e Judiciário - e é considerado importante para o governo, sob o argumento de que evitará problemas futuros nas contas públicas do país.

Leia também: Câmara conclui votação do fundo de previdência do servidor público

"O Brasil vive transformações econômicas e sociais importantes e precisa assegurar para as próximas gerações que o Brasil não incorra no erro de outros países", disse o líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), citando países como a Grécia, país que passa por dificuldades fiscais.

O relator da proposta, senador José Pimentel (PT-CE), afirmou em seu parecer que "os novos fundos serão instrumentos extremamente importantes para assegurar investimentos de longo prazo e o crescimento sustentável do Brasil".

Leia também: Mantega cita cenário externo para defender Funpresp

O novo regime previdenciário será válido apenas para os servidores que ingressarem no serviço público após sua aprovação. Uma vez aprovada pelo Senado, a proposta que já havia sido chancelada pela Câmara no fim de fevereiro segue à sanção presidencial.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.