Tamanho do texto

BRASÍLIA - O Conselho Monetário Nacional (CMN) criou uma linha de crédito especial para capital de giro, no valor de R$ 200 milhões, para empresas do Vale do São Francisco. A medida tem o objetivo de socorrer o setor de fruticultura, que em função da crise mundial anunciou recentemente que demitirá de cerca de 10 mil empregados.

O crédito será concedido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), dentro do programa Revitaliza. Terá prazo de três anos, com um ano de carência e juros de 11% anuais.

As indústrias do Vale alegam que a crise levou a uma onda de renegociação de preços, para baixo, em contratos fechados anteriormente. O que, junto com a redução da demanda internacional por conta recessão global, reduziu a rentabilidade dos fruticultores.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.