Tamanho do texto

Nova York, 6 nov (EFE).- A hipotecária Freddie Mac informou hoje que teve prejuízo de US$14,095 bilhões durante os nove primeiros meses do ano, o que supõe uma redução do 46% dos prejuízos acumulados no mesmo período de 2008, e anunciou que, por enquanto, não pedirá mais fundos públicos para sanear suas contas.

Após haver pago durante os nove primeiros meses do ano ao Departamento do Tesouro dos Estados Unidos - seu acionista preferencial - dividendos no valor de US$2,813 bilhões para devolver parte dos fundos públicos que recebeu nos últimos meses, os prejuízos acumulados ascendem a US$16,908 bilhões.

Só no terceiro trimestre, Freddie Mac alcançou reduzir suas perdas até US$5,012 bilhões, desde os US$25,295 bilhões de um ano antes, embora com o abono de US$1,293 bilhões ao Tesouro, essa quantidade se elevou até US$6,305 bilhões.

"Achamos que fatores como o elevado desemprego, o excesso de reservas e o aumento das falta de pagamentos seguirá impedindo uma plena recuperação durante um tempo e pressionando em queda os preços dos imóveis", explicou o executivo-chefe da firma, Charles Haldeman, ao apresentar os resultados.

Por isso, advertiu que, mesmo não neste momento não pense em pedir mais ajuda pública, a companhia com sede na Virgínia "pedirá ao Tesouro mais fundos se esta prolongada deterioração das condições do mercado continua tendo um impacto negativo" nos resultados.

A receita líquida por cobrança de juros nos empréstimos concedidos por Freddie Mac, que habitualmente supõem sua principal fonte de renda, alcançaram nos nove primeiros meses do ano US$12,576 bilhões, frente aos US$4,171 bilhões do mesmo período de 2008; enquanto que os correspondentes ao terceiro trimestre se elevaram de US$1,844 a US$4,462 bilhões.

Nos últimos dois anos a companhia acumulou perdas multimilionárias devido à queda do mercado imobiliário e a crise financeira, já que sua atividade se baseia em comprar hipotecas e garantir a dívida respaldada por esse tipo de empréstimos.

Por isso, teve que ser resgatada em setembro de 2008 e requererá de cerca de US$50 bilhões de fundos públicos para sanear suas contas.

Freddie Mac divulgou seus resultados depois do fim da sessão regular da Bolsa de Nova York, onde suas ações caíram hoje 1,6% e acabaram cotadas a US$1,23, embora neste ano seus títulos se revalorizaram 68,49% . EFE mgl/fk

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.