Tamanho do texto

SÃO PAULO - Para adequar a reserva de lucros às regras do seu estatuto social, a Fras-Le, controlada da Randon que atua no segmento de autopeças, propõe a seus acionistas um aumento de capital e a bonificação de ações em 50%. Pela proposta da companhia, o capital social será aumentado em R$ 52 milhões, proveniente da reserva geral de lucros, que passa de R$ 105 milhões. Com isso, o capital social sairia de R$ 118 milhões para R$ 170 milhões.

Em função do aumento, a Fras-Le propõe bonificar seus acionistas com uma nova ação para cada duas existentes. Para tal operação seriam emitidas 34,127 milhões de novas ações, sendo 22.058.117 de ações ordinárias e 12.068.883 de ações preferenciais.

"A operação de bonificação tem o propósito de aumentar a liquidez das ações no mercado de valores mobiliários, considerando que uma quantidade maior de ações em circulação, potencialmente, gera incremento nos negócios e, por consequência, no volume financeiro, criando valor aos acionistas", ressaltou a companhia em comunicado.

A proposta já foi aprovada pelo conselho e será apreciada em assembleia a ser realizada dia 7 de abril.

Hoje, a empresa apresentou seus resultados no quarto trimestre e de todo a ano de 2009. No ano passado, a empresa registrou lucro líquido de R$ 43,9 milhões, o que representou um crescimento de 72,2% ante os R$ 25,5 milhões registrados em 2008.

Entre outubro e dezembro, o ganho líquido somou R$ 16,3 milhões, quase 30 vezes maior que os R$ 600 mil reportados nos três últimos meses de 2008.

(Eduardo Campos | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.