Tamanho do texto

Central diz lamentar "riscos devastadores da desindustrialização e do crescimento desenfreado das importações"

selo

Para a Força Sindical, o crescimento de 2,7% do Produto Interno Bruto (PIB) no ano passado é um resultado "pífio" , "resultado da equivocada política econômica do governo". Em nota divulgada hoje, a Força Sindical inclusive classifica o resultado como "pibinho" e destaca que é um número "decepcionante para toda a economia brasileira".

"Como podemos alavancar a economia sendo campeões mundiais em taxa de juros e praticando uma nefasta política de incentivo às importações e à desindustrialização?", questiona a Força Sindical. Para a entidade, os números devem "servir de alerta para o governo".

A nota ressalta que é urgente que a política econômica abra espaço para o crescimento. Para isso, a Força Sindical defende queda "drástica" nos juros, fortalecimento do mercado interno, expansão do emprego, distribuição de renda e fortalecimento dos investimentos em infraestrutura e nas políticas sociais.

A Força Sindical também lamenta "os riscos devastadores da desindustrialização e do crescimento desenfreado das importações". Para a entidade, a "insensibilidade de setores do governo, mantendo o câmbio valorizado, está promovendo uma enxurrada de importados, gerando empregos no exterior". A nota é assinada pelo deputado Pereira da Silva (PDT-SP), o "Paulinho da Força", que é presidente da Força Sindical.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.