Tamanho do texto

Terminou, mais uma vez, sem acordo a reunião realizada ontem entre a Força Sindical e a Fiesp cujo objetivo era discutir propostas que minimizassem os efeitos do desemprego no País. Com a ausência da Central Única dos Trabalhadores (CUT), que representa 42,5% de todos os sindicatos, o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, recuou de sua posição inicial e sustentou que a meta do encontro não era obter um acordo que flexibilizasse os direitos trabalhistas e que não exigisse a manutenção dos empregos.

Já o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, aproveitou para retomar discurso pela redução da taxa básica de juros, dos spreads bancários e da carga tributária. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.