Tamanho do texto

BRASÍLIA - A União Européia tornou-se em 2007 o destino da maioria das exportações brasileiras, com crescimento de 30,2%, desbancando os Estados Unidos (região do Nafta). Com isso a UE já detém 25,2% das vendas externas totais do país, segundo análise do boletim Focus do Banco Central (BC).

O documento do BC aponta que as exportações para os Estados Unidos, que em 2006 representavam 22,9% da pauta total, caíram para 19,9% em função de crescimento de apenas 1,3% no ano passado.

Ao avaliar o desempenho do comércio exterior, cujo saldo foi positivo em US$ 40 bilhões em 2007, o BC aponta que a evolução das vendas externas paras as regiões da Ásia e da Aladi também ficou acima da média geral, com alta de 16,6% totalizando US$ 160,6 bilhões.

O texto destaca que desde 2001, os resultados do saldo comercial têm superado as expectativas do mercado. Em 2007, os produtos básicos representaram quase a metade do aumento das vendas (49,5%), desbancando posição ocupada em 2006 pelos manufaturados, que contribuíram com 39,1%, enquanto os semimanufaturados corresponderam a 10%.

Mas os manufaturados seguem como os principais produtos da pauta, com 52,3% das vendas totais (US$ 83,9 bilhões), os básicos somaram US$ 51,59 bilhões e semimanufaturados, US$ 21,8 bilhões em 2007.

Houve aumento de 10,9% em preço e 5,8% em volume exportado, sendo que a elevação de preços internacionais de diversos produtos contribuiu com 65,7% do crescimento do valor exportado.

As importações em 2007 somaram US$ 120,6 bilhões, resultado recorde assim como o das exportações, sendo que as compras externas cresceram 32% sobre 2006. E continuam a crescer em 2008, já que pesquisa do BC apontou alta de 43% nas importações mensais.

Na posição de fevereiro, a pesquisa do BC junto ao mercado financeiro aponta para um saldo comercial de US$ 31,2 bilhões em 2008, sinalizando a continuidade dos elevados saldos comerciais recentes, mesmo diante da perspectiva de desaceleração do crescimento global, cita o relatório Focus.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.