Tamanho do texto

Cenário externo negativo não respingou sobre o ingresso de recursos no país, segundo dados do Banco Central

A forte degradação do ambiente externo que marcou a primeira semana de agosto não respingou sobre o ingresso de recursos no país. Segundo dados do Banco Central (BC), o fluxo cambial em agosto, até o dia 5, estava positivo em US$ 3,579 bilhões.

Cabe ressaltar que essa sobra de dólares é constituída exclusivamente de saldo comercial. O resultado das operações de comércio exterior foi positivo em US$ 3,940 milhões, enquanto a conta financeira registrou saída de US$ 362 milhões.

No acumulado do ano até o dia 5, o fluxo cambial estava positivo em US$ 59,237 bilhões. Para dar uma ideia de quanto isso representa, em todo o ano de 2010 o saldo foi de US$ 24,354 milhões e em 2009, de R$ 28,732 milhões.

De volta aos dados da semana, o BC comprou via intervenções no mercado à vista US$ 2,174 bilhões. Com isso, temos que o fluxo efetivo na semana ficou positivo em US$ 1,40 bilhão, já que as compras do BC foram inferiores à sobra de moeda.

Quem absorve esses dólares são os bancos, que devem ter reduzido a posição vendida no mercado à vista em proporção semelhante. O estoque vendido à vista que fechou julho em US$ 6,3 bilhões, deve ter recuado para cerca de US$ 5 bilhões na primeira semana de agosto.

Os dados apresentados pela autoridade monetária também mostram que os bancos estão enquadrados à limitação de posição vendida. Nenhuma instituição recolheu depósito compulsório sobre estoque vendido superior a US$ 1 bilhão.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.