Tamanho do texto

A queda de 0,93% do grupo Alimentação voltou a levar, na segunda quadrissemana de outubro, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) para o menor nível (0,09%) desde a segunda quadrissemana de novembro de 2007 (0,05%) em São Paulo. No entanto, o preço médio do álcool voltou a impedir que a inflação paulistana atingisse uma variação ainda mais baixa.

Segundo informou hoje a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), o valor do combustível avançou 11,72% nos postos da capital paulista na segunda quadrissemana de outubro, ante uma elevação de 9,21% na primeira quadrissemana do mês.

O comportamento do álcool foi decisivo para puxar mais uma vez para cima a variação do grupo Transportes. Na segunda quadrissemana de outubro, o grupo apresentou alta de 0,52%, ante elevação anterior de 0,42%, e respondeu por 0,08 ponto porcentual da taxa geral de inflação. A gasolina também mostrou aceleração de preços no período. De acordo com a Fipe, o combustível subiu 0,83% na segunda quadrissemana, ante aumento de 0,50% na primeira medição de outubro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.