Tamanho do texto

Segundo o Sebrae, pesquisa indicou maior aumento da taxa de faturamento, num mês de abril, desde 1998

As micro e pequenas empresas paulistas aumentaram o faturamento em 14,7% em abril de 2010 em comparação com abril de 2009, segundo pesquisa realizada pelo Sebrae-SP divulgada nesta quinta-feira. Trata-se do maior aumento da taxa de faturamento, num mês de abril, desde o início da série, há 12 anos.

Em abril, a indústria foi o setor que registrou o maior crescimento, com 27,1%; seguido pelo comércio, que teve alta de 12,3%; e serviços, com 11,1%. Na análise por regiões do Estado, as MPEs do interior foram as que apresentaram maior elevação, de acordo com o levantamento: 17% no faturamento na comparação anual. Nas micro e pequenas empresas do Grande ABC e da Região Metropolitana de São Paulo o crescimento foi de 15,4% e 12,6%, respectivamente, enquanto na capital o crescimento foi de 11,7%, de acordo com o Sebrae.

Comparação com março

Em relação a março de 2010, as micro e pequenas empresas apresentaram elevação de 1,2% em abril. Segundo o Sebrae, o resultado deve-se ao aumento no faturamento do comércio (2,2%) e serviços (3%), pois a indústria apresentou queda de 2,8% no período.

A pesquisa indicou também que, em termos absolutos, o universo das MPEs paulistas registrou em abril receita total de R$ 24,4 bilhões. Na comparação mês a mês, o total de faturamento teve um crescimento de R$ 293 milhões. Já na comparação de 12 meses (março de 2009 a abril de 2010), a elevação foi de R$ 3,1 bilhões.

Expectativas dos empresários

O levantamento mostrou que 36% dos donos de micro e pequenas empresas declararam acreditar no aumento do faturamento de suas empresas nos próximos seis meses. Outros 37% afirmaram ter perspectivas de manutenção da receita.

Quanto à economia brasileira, em maio de 2010, a parcela de empresários que acredita em manutenção no nível de atividade da economia nos próximos seis meses é de 33%. A proporção dos informantes que acreditam em aumento no nível de atividade da economia é de 40%.

A pesquisa Indicadores Sebrae-SP, realizada com a colaboração da Fundação Seade, monitora mensalmente o desempenho de 2,7 mil MPEs em todo o Estado de São Paulo, apresentando também dados para quatro regiões: cidade de São Paulo, Grande ABC, Região Metropolitana de São Paulo e interior.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.