Tamanho do texto

Serasa Experian dá dicas para que consumidores e comerciantes combatam a ação de golpistas e sugere que atenção seja redobrada em períodos de férias e feriados

Apenas no primeiro semestre de 2011 ocorreram mais de 1 milhão de tentativas de fraudes financeiras no Brasil. Os dias de muito movimento no varejo, como em feriados e períodos de férias, costumam ter mais ocorrências do que em outras datas, segundo especialistas. Para se proteger neste 25 de janeiro, feriado em São Paulo, e outros tantos feriados do ano, consumidores e comerciantes devem ficar muito atentos.

Vendas no varejo crescem pelo terceiro mês consecutivo
Divulgação
Vendas no varejo crescem pelo terceiro mês consecutivo
“Hoje, munido apenas de nome, CPF e endereço, é possível fazer compras on-line e até mesmo conseguir empréstimos pessoais com muita agilidade. Prato cheio para os criminosos,” diz Bruno Rivelles, gerente de contas corporativas da ZipCode, empresa provedora de informações para marketing, crédito, cobrança e antifraude.

O crescimento das tentativas de fraudes no comércio brasileiro no primeiro semestre de 2011 foi de 8,6% em relação ao mesmo período de 2010, segundo Rivelles.

Já os prejuízos decorrentes dos golpes contabilizados no meio eletrônico somaram R$ 685 milhões no primeiro semestre, número 36% maior que o observado no mesmo período do ano passado.

Veja também: Procon- SP denuncia fraudes em sites de comércio eletrônico

Nem trabalhador sem qualificação quer comércio popular de São Paulo

“Tanto para o comerciante quanto para o consumidor, todo o cuidado é pouco. Em alguns casos, os criminosos chegam a abrir uma conta corrente com o CPF alheio para solicitar cartões de crédito e empréstimos,” diz Rivelles.

Para não ficarem vulneráveis a golpes, os consumidores devem observar bem os seus documentos quando estiverem em locais de compras. Em caso de perda ou roubo, procurar a polícia e registrar um Boletim de Ocorrência (BO) o quanto antes, dizem especialistas da Serasa Experian.

Além disso, é bom informar a Serasa Experian - que possui um serviço gratuito de cadastramento de informações sobre documentos e cheques roubados, extraviados, cancelados ou sustados.- sobre o ocorrido, para que seus documentos sejam bloqueados, o que reduz o risco de ter seus dados usados por fraudadores.

Segundo a Serasa Experian, as informações ficam disponíveis para os todos os comerciantes que consultam sua base de dados em todo o Brasil. Assim, os vendedores e caixas podem evitar a ação de golpistas. O registro da perda e dos roubos pode ser feito pela internet no site da empresa .

Comerciantes

Os comerciantes também devem procurar prevenir as fraudes, como o roubo de identidade do consumidor, quando a pessoa que está fazendo a compra se passa por titular do documento apresentado.

“Se o comerciante conseguir identificar que aquele documento não é da mesma pessoa que se apresenta na loja, ou que os dados informados são inconsistentes, as chances de ele evitar prejuízos aumentam consideravelmente”, diz Celso Rodrigues, gerente de soluções antifraudes da Serasa Experian.

Rodrigues dá as seguintes dicas para que o comerciante evite golpes:

1) Peça sempre dois documentos originais
2) Verifique se as informações fornecidas pelo cliente são verdadeiras
3) Confirme a relação de endereço e telefone
4) Analise atenciosamente se o comprovante de residência bate com o nome apresentado nos documentos

Se o comerciante não se sentir seguro com a venda mesmo após os passos acima, Rodrigues sugere que ele peça que uma parte ou todo o pagamento seja feito à vista.

Leia mais: Estados declaram guerra por impostos do comércio eletrônico

Fraudes em cartões no Brasil sobem 30%, diz pesquisa da ACI Worldwide

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.