Tamanho do texto

Mais de 100 investidores anjos, categoria que financia ideias inovadoras, são esperados para encontro inédito nesta sexta-feira

A Bolsa de Valores de São Paulo recebe nesta sexta-feira mais de 100 investidores anjos – tipo de capitalista que coloca valores considerados pequenos, normalmente até R$ 1,5 milhão, em projetos inovadores – para o “1º Workshop para Anjos”, um evento inédito no Brasil. Além de palestras e oportunidades de relacionamento, o encontro será importante porque irá selecionar investidores para participar de um novo evento, também na Bovespa, no dia 21 de junho, onde eles serão apresentados a 20 empresas prontas para receber esse tipo de capital.

Grupos já estabelecidos como Gávea, São Paulo Anjos e Floripa Angels são esperados no encontro, assim como investidores que atuam individualmente, vindos de todo o País. “É a primeira vez que o Brasil consegue reunir tantos investidores anjos em um único evento”, diz Sergio Risola, diretor-executivo do Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia da USP (Cietec). O workshop é resultado de uma parceria entre o Cietec, o fundo Finep, o instituto Endeavor e a BM&F Bovespa.

“O volume de pessoas interessadas em fazer investimentos desse tipo tem crescido muito nos últimos tempos”, explica Cassio Spina, diretor da São Paulo Anjos, que também participa da organização. “Queremos que esse evento traga a todos uma visão clara sobre essa prática, além de promover o networking”, afirma. Spina também ressalta a importância de capacitar os investidores para o encontro do dia 21 de junho, onde negociações concretas para investimentos devem acontecer.

Ao reunirem-se tantos anjos, outra expectativa é de que projetos inovadores passem a conseguir o apoio simultâneo de diversos investidores do tipo, algo ainda raro no País. “Apesar de comum em lugares como Estados Unidos e Israel, o aporte de vários investidores anjos na mesma empresa acontece pouco no Brasil”, diz Risola. “A partir desse projeto, esperamos quebrar esse paradigma”.

Prontas para o dinheiro
Ao longo dos últimos quatro meses, vinte empreendedores pré-selecionados passaram por um treinamento para prepará-los para a conversa com os investidores, no encontro do próximo mês. Cada empresário recebeu 55 horas de orientação em assuntos como marketing, aperfeiçoamento do plano de negócios, propriedade intelectual e outras áreas – incluindo 15 horas de “choaching” individual. A iniciativa é dos mesmos organizadores do workshop para os investidores anjos.

Aproximadamente 40% dessas novas empresas são da área de tecnologia da informação, enquanto outras atuam em engenharia e biotecnologia. É o caso da BrasilOzônio. Graduada no Cietec, a empresa – que já tem em seu portfólio clientes como a rede de hotéis Renaissance – acaba de desenvolver a primeira máquina autoclave para esterilização de equipamentos cirúrgicos feita através de ozônio. A novidade já está sendo testada em um grande hospital paulista, com excelentes resultados.

Outro caso promissor – e também curioso – é a Coloff. A empresa, também encubada no Cietec, desenvolveu um novo artefato para coletar fezes em exames laboratoriais de forma mais confortável. Um grande laboratório encomendou 50 mil unidades do saquinho ajustável ao vaso sanitário, para testá-lo. Também promete chamar a atenção a empresa BioActive, que desenvolveu um processo que permite reduzir de 8 meses para 90 dias o tempo necessário para preparar certos pacientes para implantes odontológicos.

Uma boa notícia para empreendedores de outros locais que se entusiasmaram com a ideia de apresentar projetos a investidores anjos é o fato de que São Paulo é o primeiro de uma série de estados a oferecer essa oportunidade. A partir dos resultados desse workshop, a Finep planeja levar o encontro a outras dez unidades da federação, incluindo Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.