Tamanho do texto

Caterina afirma que quando se fala com um empreendedor, se acredita nessa pessoa: "sabe que vai levar até o fim" o projeto

Americana Caterina Fake é criadora do Flickr, CEO da Findery e executiva do conselho da Etsy.com
Divulgação
Americana Caterina Fake é criadora do Flickr, CEO da Findery e executiva do conselho da Etsy.com

Até quem não é religioso vai lembrar de Abraão, um personagem bíblico citado no Gênesis a partir do qual teriam se desenvolvido três grandes vertentes religiosas da humanidade: o judaísmo, o cristianismo e o islamismo. Para Caterina Fake, criadora do Flickr, executiva do conselho da Etsy.com e CEO da Findery, todo fundador de uma startup deve ser uma espécie de Abraão do seu próprio negócio: um guia, alguém que imprime ritmo ao trabalho, dá o exemplo e a direção de para onde vai todo aquele trabalho.

Americana e um dos grandes nomes femininos da área de tecnologia, Caterina falou sobre a importância dos empreendedores serem também líderes de seu próprio negócio, e que isso não significa ser carismártico, até porque muitos empreendores de hoje são tímidos, mas ter uma atitude de liderença. "Existe algo na personalidade de um empreendedor que comunica que ele é um empreendedor. Por algum motivo, quando você fala com alguém com essa característica, você acredita nessa pessoa, que ela tem persistência para levar aquilo até o fim, que ela vai se virar para conseguir", disse a executiva durante o Slush, evento de inovação e empreendedorismo que acontece em Helsinki, na Finlândia, nos dias 11 e 12 de novembro.

Fundadora de pelo menos três empresas de sucesso, Fake, que ficou conhecida pelo Flickr, vendido para o Yahoo! em 2005, acredita que o fundador tem um papel fundamental para o sucesso da startup e que montar um time de sócios que se identifica com a ideia. Para a executiva, empreendores são uma espécie diferente de seres humanos, que conseguem ficar anos sem receber nada como ela ficou sete anos sem nada ganhar com o Flickr até que tudo mudou. Durante anos, o Flickr foi o principal site de compartilhamento de fotos. 

Além da figura do fundador, que deve ser magnética como era Abraão segunda ela, é preciso contar com um pouco de sorte e, principalmente, timing. "Hoje está muito mais fácil abrir uma empresa: há investidores por todos os lados, as ferramentas estão todas online, mas o tempo perfeito ainda é importante. Entretanto, se você acredita em algo a ponto de acordar e dormir pensando nisso, você tem que correr atrás. Em tudo que eu fiz sempre teve esse elemento de humanidade, que é importante para não se perder na tecnologia".

*A jornalista viajou para a Finlândia a convite da F-Secure. 


    Leia tudo sobre: empreendedorismo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.