Tamanho do texto

Centralizador, idealista ou materialista – veja quais são os tipos

Chega uma hora em que você precisa dar um passo adiante e abrir o próprio negócio. Os motivos podem ser diversos – ficar rico, gerir um negócio à sua própria maneira ou até mudar o mundo. Tudo é válido quando o seu objetivo é empreender.

Mas você sabe o que o motiva a montar o próprio negócio? A Endeavor listou os principais perfis de empreendedores, com base na situação que os levou a se jogar em uma oportunidade de negócios.

1 – O nato

Sabe aquela história de filme do cara que, desde pequeno, já queria encontrar formas de ganhar dinheiro? Se você já conseguiu algum trocado vendendo doces, figurinhas, pulseirinhas e outros quetais, saiba que é um empreendedor nato. "Essa pessoa vê oportunidade em todos os lugares, o tempo todo", diz Luiz Guilherme Manzano, gerente de Busca e Seleção de Empreendedores da Endeavor. A grande motivação está em uma boa oportunidade. 

2 – O autoral

Ele já passou pelo mercado de trabalho, mas percebeu que sozinho – ou pelo menos na gestão do negócio – seria capaz de fazer melhor e ir mais longe. "Ele fica bravo com o chefe, não se sente confortável na operação porque vê coisas sendo feitas de um jeito errado ou pouco estratégico", diz Manzano. "Normalmente, esses caras são os que criam empresas mais livres, menos burocráticas."

3 – O situacionista

A ocasião faz o ladrão – e pode fazer o empreendedor também. Segundo Manzano, existe um perfil bastante frequente de empresário que não sonhava com o próprio negócio, mas acabou se descobrindo na atividade. "É o típico empresário que estava trabalhando como funcionário em uma empresa e não tinha perspectiva de mudar de atividade. Aí é convidado para ser sócio de alguém e pronto, muda de lado", explica. 

4 – O herdeiro

Há empresários que descobrem sua verdadeira vocação empreendedora em um negócio herdado da família. Muitas vezes já têm um bom entendimento do negócio, principalmente porque foram criados dentro do contexto empreendedor. "Esse perfil, quando pega um negócio familiar, acaba transformando ele."

5 – O milionário

Nem todo empreendedor descobre sua vocação com uma grande ideia ou identificando um talento escondido. Há quem escolha abrir a própria empresa simplesmente com o objetivo de ficar rico. Manzano explica que, normalmente, esse não é o grande inovador. "Geralmente, ele monta uma empresa com produto ou serviço já existente", explica. "Faz tudo do mesmo jeito que a concorrência, só que na posição de sócio, a parcela do bolo que vai para ele é maior."

6 – O idealista

O idealista quer pode mudar o mundo – e vai começar pelo mercado em que atua. "O chamado para empreender é maior que uma insatisfação", comenta Manzano. Esse empreendedor é extremamente cuidadoso com a forma e com o conteúdo dos produtos, para que todo o esforço faça sentido e esteja alinhado com a sua percepção de mundo. "Ele busca uma coisa que faça sentido, para corrigir algo no mundo que julga muito errado."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas