Tamanho do texto

Humorista Murilo Gun retrata experiência com negócios em palestras corporativas e stand-up comedy

O humorista Murilo Gun: após cinco fracassos, tornou-se humorista e palestrante
Divulgação
O humorista Murilo Gun: após cinco fracassos, tornou-se humorista e palestrante

Fracassar não é sempre um mau negócio. Perder dinheiro por um fracasso mal administrado, sim. É o que afirma o empresário pernambucano Murilo Gun, de 30 anos.

Leia também: b anqueiro dá 5 dicas para jovens ganharem dinheiro com o próprio negócio

Após fechar cinco empresas, Gun tornou-se humorista e hoje dá palestras em corporações. Sua própria experiência em negócios tornou-se inspiração.

"No lugar de falar tudo que deu certo, decidi falar tudo que deu errado. O fracasso no Brasil é desvalorizado.No Vale do Silício quem fracassa é valorizado porque persistiu ", destaca o humorista, que faz apresentações constantes no Comedians, casa de shows na capital paulista.

Ainda na adolescência, o humorista abriu o primeiro empreendimento. Tinha apenas 12 anos e criou um site com fotos de mulheres nuas. "Cheguei a ganhar dois prêmios com o site, mas a internet cresceu muito e não consegui evoluir no mesmo patamar", recorda ele.

-Leia também: "Para ter a vida de rico você precisa empreender"

Para falir sem chamar a atenção, ele se tornou jurado de um concurso de melhores portais do País. "Aproveitei o gancho e disse que fechei a empresa para manter a imparcialidade do prêmio", conta o comediante.

Aos 17 anos, Gun decidiu largar os estudos e empreender novamente. Desta vez, com um site de entrega de comida por meio do pager — antigo aparelho de mensagens de texto. O pager desapareceu e ele migrou para o fax.

O projeto, contudo, quebrou em meses porque muitos restaurantes não tinham fax para participar do portal — o que inviabilizou o negócio.

Confira sete dicas do humorista para falir sem manchar seu nome:

Sem sucesso novamente, o humorista abriu uma empresa para produzir sites. O negócio deu certo, mas Gun descobriu que não tinha vocação para ser líder. Fechou a empresa pela terceira vez.

Longe dos estudos, o empresário decidiu abrir um bar em uma faculdade do Nordeste, mas logo desistiu da ideia porque sentiu a necessidade de investir na educação.

-Leia também: empresário cria máquina de fazer sushi e lança franquia de restaurante

"Abri o bar numa faculdade safada e descobri que isso não me levaria para lugar algum. Desisti de tudo, assumi o erro e coloquei como foco a minha qualificação", assume Gun.

Após ser aprovado em uma universidade pública para o curso de administração, o empreendedor tentou sua última empreitada: uma empresa de desenvolvimento. Ao mesmo tempo, começou sua carreira de humorista e palestrante.

O fracasso no Brasil é desvalorizado. No Vale do Silício quem fracassa é valorizado porque persistiu

"A empresa deu errado porque minha carreira como humorista estava ficando boa e o site começou a atrapalhar. Tive de tomar uma decisão e ver o que era melhor para mim. Deixei a empresa", lembra ele.

Após cinco experiências frustradas, Gun afirma ter se encontrado nos ramos de palestras corporativas, humor e editoração. Desde 2006, lançou três livros sobre comércio eletrônico, marketing e serviços.

Pioneiro no stand-up comedy no Nordeste, os vídeos do humorista já foram vistos por mais de 15 milhões de pessoas no Youtube.

 "Fracassar é, antes de qualquer coisa, aceitar suas limitações. É um voto de autoconhecimento", conclui o humorista, que hoje se considera um "vitorioso".

Confira vídeo "Propaganda Enganosa" do humorista Murilo Gun:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.