Tamanho do texto

Desconhecimento da população sobre a obrigatoriedade dos chamados fez com que o material fosse elaborado

As empresas devem fazer recall de seu produto ou serviço quando identificam problemas que colocam em risco a saúde ou segurança do consumidor, certo? Certo, mas não para todos. Após constatar, em um estudo divulgado em maio, que apenas 17% dos consumidores sabiam realmente do que se tratava um recall e de sua obrigatoriedade, a Fundação de Proteção e Defesa ao Consumidor (Procon) resolveu lançar um guia com orientações sobre o assunto. Disponível na internet e nos postos de atendimento do Procon da capital paulista, o material fornece informações sobre quando as empresas devem fazer o recall e como os consumidores devem agir nestas situações.

Embora os procedimentos com recalls estejam cada vez mais presentes na vida dos consumidores, segundo a pesquisa, apenas 56% entendem que o recall é necessário a todo e qualquer produto ou serviço com defeito que coloque a saúde e segurança em risco. Foram dúvidas como estas que motivaram o Procon na elaboração do guia explicativo. “Nunca tivemos um chamado para serviços e nem reclamações dos consumidores. Isto acontece porque a população não identifica que serviços também estão sujeitos a recall”, diz Márcio Marcucci, assistente de direção do Procon- SP .

O levantamento também mostrou a dificuldade que os consumidores têm para identificar a importância do recall e realizar os procedimentos a partir das informações que as empresas divulgam. Para tentar sanar estas dúvidas, o guia está disponível nos postos de atendimento do Procon na cidade de São Paulo, além do site e blog da fundação. “É preciso simplificar o conteúdo para que a informação chegue com mais qualidade ao consumidor. As empresas precisam estar atentas a estas situações assim como ficam na divulgação de produtos e serviços antes da venda”, afirma Marcucci.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.