Tamanho do texto

Maior diferença foi constatada em São José do Campos, onde um marca texto custava R$ 2,25 em uma loja e R$ 12 em outra

Produtos fabricados no Brasil, como caneta, borracha e massa escolar, podem aumentar até 12%
Agência Brasil
Produtos fabricados no Brasil, como caneta, borracha e massa escolar, podem aumentar até 12%

Uma pesquisa realizada pelo Procon-SP constatou que o preço de um produto que faça parte do materiais escolares pode variar até 460% no interior do Estado de São Paulo. O levantamento foi realizado em 10 cidades. A maior diferença foi constatada em São José do Campos, onde o marca texto Luminicolor 200 SL da marca Pilot custava R$ 2,25 em um estabelecimento e R$ 12 em outro.  

As cidades do interior paulista visitadas entre os dias 5 e 7 de janeiro foram Bauru, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São Vicente, Praia Grande, Guarujá, São José do Rio Preto, São José dos Campos e Sorocaba. Ao todo, foram analisados 52 estabelecimentos e foram verificados os preços de materiais escolares como lápis, borracha, cadernos, canetas, colas, fita corretiva, giz de cera, lapiseira, marca texto, tesoura escolar, etc.

Já na capital paulista, a diferença de preço chega a 420% para um mesmo produto. A borracha látex branca da Faber Castell, por exemplo, custava R$ 0,48 em uma loja e R$ 2,50 em outra. Na cidade, foram levantados 243 produtos em todas as regiões. Na comparação com a pesquisa realizada em janeiro de 2015, a variação dos preços foi de 6,02%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas