Tamanho do texto

Em 45% dos postos visitados foram flagrados produtos fora da validade, que causam riscos ao motorista, sendo vendidos

Dos 371 visitados pelo Procon-SP entre junho e novembro, 166 foram autuados pela comercialização de produtos vencidos. O número representa 45% do total que, na maioria das vezes, têm no estoque fluídos de freio, aditivos e óleos lubrificantes fora da validade.

O fato de serem manuseados pelos frentistas é apontado pelo órgão como o principal fator responsável pela não conferência do prazo útil dos produtos pelo consumidores , que acabam pagando por um produto sem eficiência.

Procon-SP pede que os consumidores denunciem nas redes sociais os postos irregulares
Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas
Procon-SP pede que os consumidores denunciem nas redes sociais os postos irregulares

O engenheiro mecânico e professor do departamento de engenharia mecânica do Instituto Mauá, Celso Argachoy, alerta aos motoristas sobre a importância de respeitar o prazo de validade dos produtos automotivos. Em especial, os citados acima, que passam a absorver a umidade e perdem suas características.

Segundo explica o professor o risco mais grave é do fluido de freio, que é um produto higroscópico, ou seja, que se degrada na absorção da umidade, causa oxidação das peças e forma bolhas de ar. “Com a formação das bolhas, a resposta do freio fica comprometida e o acionamento do pedal não terá a mesma resposta. O motorista terá que aplicar mais força, prejudicando tanto o tempo de resposta quanto no espaço percorrido pelo veículo até a frenagem total”, alerta.

O risco é ainda maior em descida de serras que necessitam do freios em condições mais severas. O sistema superaquece, assim como o fluído, há a possibilidade de vazamentos, formação de mais bolhas e a perda da eficiência. A sobrecarga nas lonas de freio vai causar a sua vitrificação, levando o veículo a perda total do freio. “É uma conjunção de fatores temerários”, destaca Argachoy.

Produtos automotivos vencidos que estão estocados em locais úmidos: no nível do mar ou próximo a rios, têm mais chances de absorver a umidade do ambiente e causará mais riscos e prejuízos ao sistema devido a sua característica higroscópica.

Consumidor deve denunciar

A Procon-SP pede que os consumidores denunciem por meio das redes sociais os postos de combustíveis que vendem produtos vencidos, utilizam faixas com preços menores do que os cobrados na bomba de combustível ou qualquer outra infração do Código de Defesa do Consumidor (CDC). Basta indicar qual a irregularidade, o endereço do estabelecimento e, se possível, uma foto comprovando a fraude.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.