Tamanho do texto

Em maio, foram recebidas 1.087 reclamações desse tipo, com indício de descumprimento de lei ou regulamentação

A restrição à portabilidade de crédito consignado foi a principal queixa de clientes de bancos e de financeiras registrada em maio no Banco Central (BC). No mês passado, foram recebidas 1.087 reclamações desse tipo, com indício de descumprimento de lei ou regulamentação. A competência de supervisão é do BC.

Segundo a instituição, 676 queixas foram contra o Bradesco, 289 contra o BNP Paribas e 26 contra a Caixa Econômica Federal.

Leia mais:  Bradesco lidera ranking de reclamações no Banco Central em maio

Tamanho de bagagem de mão em aviões pode diminuir, segundo entidade

Em segundo lugar no ranking das reclamações mais frequentes estão as irregularidades relativas à situação em que as instituições financeiras não asseguraram integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços, com 547 casos. Em seguida, vem o débito em conta não autorizado pelo cliente (228).

Em maio,o Bradesco liderou o ranking de reclamações. Para fazer essa lista, as reclamações são divididas pelo número de clientes da instituição financeira que originou a demanda e multiplicadas por 1 milhão. Assim, é gerado o índice, que representa o número de reclamações de cada instituição financeira para cada grupo de 1 milhão de clientes. No caso do Bradesco, o índice ficou em 15,64, com 1.185 reclamações consideradas procedentes.

Em segundo lugar, está a Caixa Econômica Federal, com índice de 9,63, e em terceiro, o HSBC, com 8,73. Os dados são referentes a bancos e financeiras com mais de 2 milhões de clientes

No caso de bancos e financeiras com menos de 2 milhões de clientes, o BNP Paribas liderou a lista. com índice de 308,66. Em segundo, veio o Banco Bonsucesso, com índice em 160,64, e em terceiro, o Societé Générale, com 93,15.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.