Tamanho do texto

Cerveja tem um dos impostos mais altos: 55,60%. Confira os produtos mais consumidos no Mundial que saem mais caro por causa dos tributos

Sabe a cachaça que você comprou para fazer aquela caipirinha dos jogos da Copa do Mundo? Se a garrafa custou R$ 10, você pagou, só de impostos, R$ 8,18. Se não houvesse a incidência dos tributos, a mesma cachaça custaria apenas R$ 2,82.

Leia também:  O que fazer com R$ 1 trilhão que o brasileiro pagou em impostos?

De olho em quanto isso pesa no orçamento, o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) listou qual é a carga de impostos embutidos nos preços de produtos e serviços consumidos pelo torcedor durante o Mundial.

Confira 10 produtos da Copa que custam bem mais caro por causa dos tributos:

Pelo menos cinco itens da lista ultrapassam 40% em tributos. São eles, além da cachaça, a caipirinha (76,66%), a cerveja em lata ou garrafa (55,60%), os aparelhos de TV (44,94%) e fogos de artifício (61,56%).

Se a intenção é comprar itens esportivos, saiba que quase metade do que se paga pela bola de futebol da Fifa (46,49%) é convertida em impostos, enquanto a camisa oficial da seleção custa 34,67% a mais em razão dos tributos.

As peças de churrasco também encarecem devido à tributação. A cada R$ 10 gastos em carne bovina, R$ 2,39 são destinados à arrecadação pública. O frango não sai por menos: 26,80% de impostos.

Pelo carvão que vai aquecer a churrasqueira, você vai destinar R$ 34,29% do seu dinheiro à Receita Federal. E se preferir comer fora de casa para livrar-se da carga dos tributos, talvez não fará negócio melhor, já que se paga 32,31% sobre os serviços no estabelecimento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.