Tamanho do texto

Mutirão para renegociar dívida deve atrair 50 mil consumidores com dívidas em empresas como Santander, Citibank e Casas Bahia; evento vai até a próxima sexta-feira

Mutirão é uma boa forma de tentar começar 2013 sem dívidas
Getty Images
Mutirão é uma boa forma de tentar começar 2013 sem dívidas

Os consumidores endividados de Belo Horizonte terão uma nova oportunidade para renegociar suas dívidas e entrar 2013 no azul. Até a próxima sexta-feira (30), a Câmara de Dirigentes Lojistas da capital mineira realiza a Campanha de Recuperação de Crédito, voltada a quem tem débitos com bancos, administradoras de cartões de crédito e redes de varejo. A expectativa é de que 50 mil pessoas passem pela sede da entidade. Desses, 15 mil devem conseguir resolver suas pendências, de acordo com os organizadores do mutirão.

MaisEndividamento e "financeirização da pobreza" preocupam analistas

A iniciativa, que conta com a parceria da Serasa Experian e do SPC Brasil, promete dar descontos de até 48% sobre o valor da dívida para o pagamento à vista. Quem preferir poderá parcelar o valor em até três prestações e com abatimentos de até 38%. Entre as empresas que terão estandes no mutirão estão bancos como Santander, Citibank, HSBC/Losango e Caixa Econômica Federal, além de varejistas como Casas Bahia, Itapuã Calçados e Supermercados Super Nosso.

Também : Tem dívidas? Veja o que pagar primeiro

Ao todo, são 14 companhias com estandes no evento, mas o consumidor também terá a oportunidade de renegociar suas dívidas com mais de 200 outras empresas ou profissionais liberais que fecharam contrato com a CDL para que a Câmara pudesse negociar por elas. Para tentar renegociar a dívida basta levar carteira de identidade e CPF. A consulta para saber o montante da dívida é gratuita e acontece na hora em que o consumidor chega ao evento.

LeiaTapeceiro negocia dívida de R$ 74 mil e vai pagar apenas R$ 283

A última edição da campanha, de 2010, atraiu quase 27 mil consumidores da capital mineira. Desses, quase 22 mil conseguiram quitar suas dívidas. Segundo pesquisa da Câmara realizada no início do mês, cerca de 65% das 400 pessoas consultadas têm dívidas superiores a R$ 500. O cartão de crédito responde pela maioria dos débitos, seguido por compra no crediário e empréstimos em bancos ou financeiras.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.