Tamanho do texto

Proposta da BM&Bovespa junto à Receita é postergar a cobrança do imposto para pessoas físicas que comprem novas ações com o lucro da venda de outros papéis

Objetivo da proposta é simplificar o cálculo do tributo
Thinkstock/Getty Images
Objetivo da proposta é simplificar o cálculo do tributo

A Bolsa de Valores negocia com o governo a simplificação do Imposto de Renda da Pessoa Física em operações de venda de ações que resultem na compra de novos papéis neste mercado, afirmou o vice-presidente da BM&FBovespa, Cícero Vieira, durante seminário da corretora Um Investimentos, na noite de ontem (05) em São Paulo.

Numa perspectiva realista, a parceria com a Receita Federal deve ser fechada ao longo de 2014, segundo o executivo. A pessoa física que resgatar o investimento após a venda de ações na Bolsa pagará normalmente o Imposto de Renda de 15% sobre o ganho de capital obtido.

Leia mais : Saiba como declarar ganhos na Bolsa de Valores

Com a proposta, o lucro sobre as operações só será tributado quando o investidor resgatar o dinheiro do sistema. “O governo vê a ideia com bons olhos, já que a Bolsa se propõe a fazer o cálculo do imposto”, disse.

A BM&FBovespa acredita que controle das informações será maior com o novo modelo simplificado, dificultando a sonegação ao Fisco, de acordo com Vieira. “Não haverá perda de arrecadação para a Receita, apenas um diferimento fiscal [quando o imposto devido é pago apenas no momento do resgate]”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.