Tamanho do texto

Ao todo, 1.505.928 contribuintes terão direito à restituição no primeiro lote, com correção de 1,9%

Agência Brasil

A Receita Federal liberou hoje (8), às 9h, a consulta ao primeiro lote de restituições referentes à declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2015 (IRPF 2015).  Contribuintes idosos, com doença grave ou deficiência física, que não tenham cometido erros ou omissões na hora de enviar os dados, têm prioridade.

Consulte aqui o 1º lote de restituições

As informações estão disponíveis no site da Receita  ou por meio do Receitafone (146). A Receita disponibiliza ainda aplicativo para tablets e smartphones que permite a consulta às declarações do IRPF para os sistemas Android e iOS .

Recursos estarão no banco no dia 15 de junho e a restituição ficará disponível durante um ano
Divulgação
Recursos estarão no banco no dia 15 de junho e a restituição ficará disponível durante um ano

Ao todo, 1.505.928 contribuintes terão direito à restituição no primeiro lote, com correção de 1,9%, totalizando mais de R$ 2,4 bilhões. Foram incluídas também restituições dos exercícios de 2008 a 2014 de 10.078 contribuintes, que foram retiradas da malha fina, elevando para R$ 2,4 bilhões o valor total de liberações.

Leia mais: 

Curiosidades do IR: leão foi escolhido porque é manso, mas não é bobo
Pague menos Imposto de Renda com as deduções certas

Os recursos estarão no banco  no dia 15 de junho e a restituição ficará disponível durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio do Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC , no serviço Extrato do Processamento da DIRPF na página da Receita Federal na internet.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos), para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Você sabe quais são as fraudes mais comuns no Imposto de Renda?


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.