Tamanho do texto

Exames médicos para afastamentos de até 60 dias poderão ser feitos com o médico de preferência do periciado, desde que ele tenha CRM

A partir da próxima semana, os exames médicos para afastamentos de até 60 dias poderão ser feitos com o médico de preferência do periciado, desde que ele tenha uma certificação digital fornecida pelo Conselho Regional de Medicina (CRM). O médico deverá enviar eletronicamente o resultado ao Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) e o segurado só irá a uma agência da autarquia para assinar o termo de benefício.

A implementação da perícia médica eletrônica em três gerências do INSS no Rio Grande do Sul (Porto Alegre, Canoas e Novo Hamburgo) começa na próxima segunda-feira. O presidente do INSS, Mauro Hauschild, informou que essa é a prioridade da autarquia em 2012. "Pretendemos desafogar de 12% a 15% das perícias quando o sistema for para o país todo", disse Hauschild, mesmo sem fixar uma data para a expansão da nova sistemática. As perícias médicas, segundo ele, apresentam problemas, principalmente nos grandes centros, onde a demanda é excessiva.

Veja mais:  Como pedir a desaposentação

O presidente do INSS destacou São Paulo, Pará e toda a região Sul como os pontos nevrálgicos de problemas em perícias médicas.O INSS realiza cerca de 30 mil perícias diárias no país e tem, no papel, 4,5 mil peritos. Mas um número significativo de peritos, segundo Hauschild, está em funções burocráticas, afastados do atendimento ao público ou cedidos para outros órgãos públicos.

Para melhorar o serviço, o INSS fixou metas de 15 perícias por dia e um mínimo de 70% do corpo médico trabalhando com o atendimento à população. Esse percentual, estima Hauschild, deve chegar até 85% em um segundo momento - mas também sem prazo fixo. O benefício por acidente representou 16,64% do total de benefícios em janeiro deste ano. 

Leia mais sobre aposentadoria

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.