Tamanho do texto

Aumento do custo das dívidas devido às elevações das taxas de juros, a permanência da inflação em nível elevado e o enfraquecimento da atividade econômica estão entre as causas

Reuters

O avanço da inadimplência do consumidor no Brasil manteve seu ritmo em maio, subindo 2,4% ante abril, a mesma taxa registrada na comparação entre abril e março, mostraram dados da Serasa Experian divulgados nesta terça-feira (10).

Inadimplência do consumidor subiu 2,4% em maio
Getty Images
Inadimplência do consumidor subiu 2,4% em maio

Na comparação com maio do ano passado, a inadimplência cresceu 0,3%.

Segundo economistas da Serasa Experian, as consecutivas altas da inadimplência na comparação mensal -- em sete dos últimos oito meses -- e a primeira alta na base anual desde junho de 2013 sugere que a inadimplência começa a traçar uma trajetória de elevação.

De acordo com avaliação dos economistas da empresa de dados financeiros, o aumento do custo das dívidas devido às elevações das taxas de juros, a permanência da inflação em nível elevado e o enfraquecimento da atividade econômica estão entre as causas que explicam a evolução da inadimplência nos últimos meses.

- Para empresários, investimentos da Copa compensarão se turista levar boa imagem

No detalhamento por tipo de endividamento, as dívidas não bancárias -- cartões de crédito, financeiras, lojas e prestadores de serviço -- e as dívidas junto aos bancos foram as principais responsáveis pelo avanço da inadimplência, subindo 2,0% e 1,9%, respectivamente.

Os cheques sem fundo tiveram alta de 7,7% e os títulos protestados avançaram apenas 0,7%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.