Tamanho do texto

Bem-estar é mais afetado pelo gasto do que pela renda

Renda mais alta garante menos ansiedade
Getty Images
Renda mais alta garante menos ansiedade

Dinheiro traz felicidade, mas gastar dinheiro traz ainda mais.

Pesquisa do  Office of National Statistics  (ONS, Escritório Nacional de Estatísticas) da Inglaterra – equivalente ao IBGE brasileiro – aponta que o bem-estar das famílias é mais influenciado pelos gastos do que pela renda familiar.

Um exemplo é a dimensão satisfação com a vida. Numa escala de zero a dez esse indicador aumenta 0,17 ponto se a renda familiar dobrar, e 0,25 ponto se o consumo dobrar.

Outro é é a sensação de que se faz da vida alguma coisa que vale a pena. Esse indicador não se altera significativamente com o dobrar da renda, mas sobe 0,15 ponto com o dobrar do consumo. Algo semelhante acontece com a felicidade. 

"Isso sugere que há um efeito mais positivo na felicidade associado com o dobrar do consumo do que com o dobrar da renda", diz o relatório do ONS.

Por outro lado, uma renda maior diminui a ansiedade, algo que não acontece com o consumo mais elevado

"Isso pode ser porque o gasto é o meio pelo qual nós adquirimos não só bens necessários mas também extras com os quais a gente dá alegria á vida, enquanto a renda está mais relacionada a um sentimento se segurança financeira."

A pesquisa pode ser consultada no site do ONS .

Veja cinco produtos milionários


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.