Tamanho do texto

O mercado segurador no Brasil amplia as opções de apólices com produtos sob medida e nada convencionais, como o que protege os convidados da festa de casamento

Caso sofra uma lesão nas pernas, o jogador português Cristiano Ronaldo receberá US$ 144 milhões (ou R$ 326 milhões) de sua seguradora. Já o cantor Rod Stewart segurou sua própria voz por cerca de US$ 1 milhão (R$ 2,2 milhões). Há celebridades que cotaram o valor do próprio bigode, do implante de silicone e até do sêmen. O mercado de seguros inusitados ou “sob medida”, mais comum em países da Europa e nos Estados Unidos, também tem espaço no Brasil.

Especializada em segurar coleções no País – como obras de arte e antiguidades –, a Chubb percebeu este ano um aumento em torno de 10% na procura por suas apólices em relação a 2012, afirma a gerente de contas do seguro residencial da empresa, Elisabete Gonçalves.

Os seguros tradicionais, como de automóveis, viagem e residência, também ganharam coberturas adicionais recentemente. Na Porto Seguro, por exemplo, o pacote que indeniza danos ao lar com a cobertura básica contra incêndios pode dar ao segurado o direito a consultas veterinárias para cães e gatos e até uma recompensa pela mordida de cachorro. A procura por este tipo de plano vem crescendo em média 30% ao ano, segundo o coordenador da área de seguros patrimoniais da Porto, Thiago Lúcio.

Saiba mais sobre alguns dos seguros pouco conhecidos pelos brasileiros e que podem ser contratados por pessoas de diferentes perfis, idades e classes sociais:

Casamentos

Imprevistos podem transformar a sonhada festa de casamento em pesadelo. Afinal, os noivos são os responsáveis por todo dano ao espaço alugado, de incêndios à destruição de equipamentos de som, luz e decoração. Sem contar um possível cancelamento da festa, que pode deixar os noivos paranóicos. Agora é possível contratar seguros que cobrem inclusive acidentes pessoais durante a festa e até a possível morte de algum convidado, com a cobertura das despesas médicas ou funeral. A Porto Seguro é uma das seguradoras que oferecem o produto aos noivos. O plano mais básico, para cerca de 200 pessoas, pode custar em torno de R$ 500. Já uma das opções mais caras, que inclui até danos a carros de convidados no estacionamento do evento, pode sair por R$ 1,7 mil.

Quebra ou roubo e furto de óculos

Em caso de quebra acidental de óculos com perda total das lentes e da armação, a seguradora Ace oferece um plano que garante a reposição da peça por outra do mesmo modelo ou semelhante em uma loja. Se o objeto for roubado ou furtado, o segurado deve entregar o boletim de ocorrência e outros documentos para a empresa analisar o sinistro. A taxa do seguro é anual e custa em torno de 12% a 18% do bem adquirido, tanto para quebra acidental quanto para furto e roubo.

Coleções e obras de arte

Coleções são consideradas obras de arte no portifólio de seguros da Chubb
Thinkstock/Getty Images
Coleções são consideradas obras de arte no portifólio de seguros da Chubb

Coleções de joias, sapatos, casacos de pele e até bonecas fazem parte do portifólio da Chubb no Brasil, especializada em segurar roubo de obras de arte de alto valor e antiguidades. A maior coleção de arte brasileira, estimada em R$ 25 milhões, foi segurada pela empresa. Há também um conjunto de palmeiras reais de mais de 200 anos de idade em mansões de luxo no Estado de São Paulo, e uma raríssima coleção de orquídeas cotada em cerca de R$ 330 mil. “Nossos clientes contratam um avaliador externo para atestar o valor do bem e seguramos as peças com base no documento”, explica Elizabeth Gonçalves, gerente de contas da Chubb.

A executiva conta que o seguro de joias e relógios passou a ser muito procurado nos últimos anos, com peças avaliadas entre R$ 300 mil e R$ 500 mil. Veículos de luxo com valor próximo a R$ 3 milhões também formam a carteira da seguradora. Relíquias, como as recebidas de herança, mesmo que não sejam valiosas, também são seguradas. Mas peças raras, como um bordado chinês e uma cadeira inglesa do século XVIII, são classificadas como obras de arte.

Roubo de bolsa

Ter a bolsa roubada por representar um grande transtorno, já que dentro dela costuma-se carregar objetos de valor do dia a dia. Pensando nisso, a Ace criou um seguro que permite a reposição de aparelhos celulares, eletrônicos, óculos e outros itens de valor que estejam dentro dela no momento do crime. O segurado deve comprovar o delito por meio de um boletim de ocorrência antes de ter o sinistro avaliado. O valor da apólice pode variar em até R$ 70 para uma cobertura de 12 meses.

Mordida de cachorro

Você recebe uma visita em sua casa e seu cão, furioso, escapa da coleira. Já pensou nos problemas que uma mordida pode causar? Pensando nisso, a Porto Seguro passou a cobrir as despesas médicas da possível vítima no seguro residencial, pela cobertura da responsabilidade civil familiar. “Acreditamos que o pet é um membro da família e morador da casa, por isso garantimos danos a terceiros causados por ele”, explica Thiago Lúcio, coordenador do produto na seguradora. A cobertura pode ser contratada para casas ao custo de R$ 360 por ano, ou para apartamentos por cerca de R$ 250 anuais.

Diabéticos

Quem sofre de diabetes tipo 1 (dependente de insulina) ou tipo 2, com idade entre 25 e 60 anos, pode contratar um seguro online oferecido pela Segurar.com. Ele serve como um seguro de vida, garantindo ao beneficiário o pagamento do capital contratado em caso de morte natural ou acidente, oferecendo descontos em medicamentos. O mais barato custa R$ 9,33 ao mês, referente a um segurado com diabetes tipo 2, do sexo feminino e com 25 anos de idade. No mesmo perfil, mas com diabetes tipo 1, a apólice sairia por R$ 11,79 mensais.

Quebra de ossos

A seguradora Ace passou a oferecer um produto específico para pessoas com mais de 60 anos, garantindo a cobertura de despesas em casos de quebra de ossos. Segundo o gerente de subscrição de seguros por afinidade da empresa, Marco Araújo, cerca de 30% dos idosos sofrem queda pelo menos uma vez por ano, e o risco de fraturas é de 5% a 10% destes acidentes. O segurado poderá pagar despesas médicas ou alugar equipamentos ortopédicos com a indenização, como muletas e cadeiras de rodas. O produto também garante a aquisição de remédios, pagamento de acompanhante e apoio financeiro (transporte e alimentação) a parentes que acompanhem o segurado durante a internação.