Tamanho do texto

Produto agrega plano de previdência para mulheres lançado pela Caixa. Modalidade cresceu 35% entre o público feminino nos últimos 12 anos, segundo Fenaprevi

Gravidez deve ser involuntária e ter ocorrido após o contrato para dar direito a indenização de R$ 50 mil
Thinkstock/Getty Images
Gravidez deve ser involuntária e ter ocorrido após o contrato para dar direito a indenização de R$ 50 mil

Uma mulher descobriu que vai ser mãe. Ela já planejava a chegada de um filho, mas não de dois: com os gêmeos, toda a despesa familiar será em dobro, embora o orçamento continue o mesmo. De olho neste público, o mercado de seguros e previdência – cada vez mais segmentado – lançou um produto para indenizar o nascimento de gêmeos, trigêmeos ou mais, pela primeira vez no País.

“A indenização será de R$ 50 mil, mas a gravidez deve ter sido involuntária, sem inseminação artificial”, explica Rosana Teshima, diretora da Caixa Previdência, que lançou o seguro este mês, agregado a um plano de previdência específico para mulheres. Outra exigência para receber a recompensa é que a gravidez, de fecundação natural, tenha ocorrido após contratar o seguro.

Duas crianças que consumam uma média de cinco fraldas por dia, com valor estimado em R$ 1 por unidade, vão custar à mãe cerca de R$ 10.800 ao final de três anos, somente com a compra do produto. Dessa forma, aproximadamente 22% da indenização de R$ 50 mil podem ser consumidos apenas com fraldas descartáveis.

Mais mulheres neste mercado

Novos produtos para o público feminino refletem a maior participação delas neste mercado. Nos últimos 12 anos, este aumento foi de 34%, segundo dados da Federação Nacional de Previdência Privada (Fenaprevi): dos cerca de 5 milhões de planos ativos no ano 2000, 35% eram contratados por mulheres. Já em 2012, elas representavam 47,4% dos 11,1 milhões de segurados pela previdência complementar.

Para atrair este público, planos de vida de grandes seguradoras, como Bradesco Vida e Previdência S.A., SulAmérica Seguros e Itaú Vida e Previdência S.A., agora oferecem indenização não apenas em casos de morte, mas também no diagnóstico de câncer de mama ou de colo de útero.

A Porto Seguro ampliou a cobertura em seu seguro de vida para todos os tipos de câncer em mulheres, exceto o de pele, com indenização de 50% da cobertura de morte.

MULHERES SEGURADAS

Evolução da participação feminina nos planos de previdência complementar aberta nos últimos 12 anos (passe o mouse sobre as barras para ver os valores)

Gerando gráfico...
Fenaprevi

Além da gravidez premiada, o plano da Caixa dá direito a uma consulta médica e um exame ginecológico por ano em locais credenciados pela rede, disponíveis em todos os estados. Para ter direito ao benefício, a segurada escolhe o valor a pagar mensalmente, a partir de R$ 35, dividido entre uma previdência complementar aberta VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) e um seguro de vida.

O público alvo são mulheres predominantemente da classe C, embora a Caixa também mire parte da classe B, segundo Rosana. “O produto é voltado para mulheres entre 18 e 65 anos, mas pretende focar naquelas que estão em período fértil”, explica a executiva.

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.