Tamanho do texto

Guardar o número do programa de fidelidade no celular e ficar atento à validade das milhas são algumas das recomendações de especialistas

Depois de acumular as milhas, nada melhor do que resgatá-las. Porém, muitos clientes acabam perdendo seus pontos por desconhecerem as regras para utilizá-los. Para evitar o desperdício, fique atento às regras e condições relativas à milhagem, adverte Maíra Feltrin, assessora técnica da Fundação Procon-SP. “Qualquer restrição a direito ou condição negativa devem ser informadas antecipadamente e com destaque no contrato”, ressalta.

Confira também a quantos pontos corresponde cada trecho, e procure se informar sobre a periodicidade em que ocorrem as atualizações da pontuação, o que pode causar uma depreciação nas milhas. Por exemplo: em vez de serem necessárias 10 mil milhas ou pontos para uma passagem de ida São Paulo-Salvador, pode ser preciso usar 13 mil milhas ou pontos.

Para viajar mais, confira sempre a validade das milhas e fique atento às promoções das companhias aéreas
Getty Images
Para viajar mais, confira sempre a validade das milhas e fique atento às promoções das companhias aéreas
O orientador pedagógico Daniel Hippler, de 34 anos, viaja com frequência a trabalho, mas só recentemente aderiu aos programa de milhagem das companhias aéreas. Para não perder seus pontos, ele conta que fica atento às promoções das empresas. “Eu me organizo para usar (as milhas) em viagens de férias com a família. Em vez de gastar com presentes ou festas de aniversários e fim de ano, prefiro levar toda a família pra passear com as milhas e ainda economizo uma graninha”, afirma.

Veja Conheça os programas de fidelidade das companhias aéreas

Arquivo pessoal
"Em vez de gastar com presentes ou festas de aniversários e fim de ano, prefiro levar toda a família pra passear com as milhas," diz Daniel
No entanto, Daniel já teve problemas na hora de trocar as milhas. Em uma ocasião, o voo que faria de Florianópolis para Chapecó pela Gol foi cancelado após a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) decidir restringir as operações de aeronaves com capacidade acima de 100 passageiros no aeroporto de Chapecó. Com isso, os passageiros tiveram que ser transferidos para a companhia aérea Passaredo. Ao pedir a pontuação referente à viagem, Daniel foi informado pela Gol que não poderia resgatá-las porque o voo tinha sido realizado por outra empresa.

Por esses e outros motivos, o jornalista americano Seth Kugel, que escreve a coluna Viagens no iG , não é muito fã dos programas de milhagem. “Eles são muito complicados e você perde muito tempo tentando acumular milhas que não consegue usar”, afirma. Segundo ele, as pessoas que voam com regularidade aproveitam mais, principalmente se forem viagens de trabalho. “Já uma pessoa que viaja três vezes por ano é muito difícil de acumular as milhas”, diz.

Também : Como aproveitar melhor o programa de milhas

Uma das sacadas do programa de vantagens, na opinião de Seth, é que, por conta das milhas, muitas pessoas podem optar por pagar uma passagem mais cara em uma companhia aérea, enquanto em outra empresa ela conseguiria um preço mais em conta. “Pense muito antes de comprar uma passagem mais cara só para pegar as milhas”, aconselha o jornalista. Confira outras dicas dele:

– Ande sempre com os números dos programas de milhagens no celular. Caso você se esqueça de pedir as milhas na hora da compra da passagem, pode solicitá-las no aeroporto, antes do embarque. “É difícil recuperar as milhas após o voo. Para usar as milhas, você tem que acumular as milhas”, afirma o jornalista americano.

– Hoje existem sites que administram as milhas. Um deles é o GoMiles.com. Infelizmente ainda não existe nenhuma página do tipo em português, mas, com um mínimo de conhecimento de inglês, é possível organizar seus pontos sem grandes problemas. O site também mostra quando suas milhas estão perto de expirar e indica locais para onde você pode viajar com a pontuação que tem.

– Brigue por suas milhas. Em voos internacionais, conheça as empresas parceiras de TAM e Gol. Com isso, você pode trocar pontos por passagens nos deslocamentos internacionais. “Às vezes é necessário brigar, sobretudo porque as empresas brasileiras não são reconhecidas no mundo inteiro”, afirma.

Leia : Pelo fim das milhas de viagem

- Confira a validade das milhas, para não perdê-las. Além disso, caso tenha esquecido de computar os pontos, fique atento ao prazo para reclamá-lo. No programa Smiles, por exemplo, o passageiro tem apenas seis meses para reivindicar as milhas não lançadas.

- Seja flexível. É mais fácil usar as milhas se pode viajar em datas diferentes. “As empresas reservam poucos assentos para as milhas, e deixam as milhas para os voos menos procurados”, recomenda Seth. Procure viajar em dias da semana ou na baixa temporada. Outra dica é buscar lugares menos procurados. Se você vai viajar por uma semana, tente ir sábado. “Poucas pessoas voam no sábado, e ninguém viaja a trabalho no sábado. Quem vai viajar no fim de semana, vai na sexta e volta no domingo”, diz.

- De olho nas taxas. A passagem não sai completamente de graça. O cliente precisa arcar com a taxa de embarque. No caso do Smiles, caso suas milhas estejam a menos de 10 dias de expirar e você queira resgatá-las, é cobrada uma taxa de urgência.

Também : Programa Smiles, da Gol, lança voo exclusivo para Miami

Agora um alerta. Caso suas milhas estejam perto de expirar e você não tenha a intenção de usá-las, não caia na tentação de vendê-las nos muitos sites que compram o benefício na internet. O regulamento das companhias aéreas proíbe qualquer tipo de comercialização de milhas ou prêmios dos programas, sob pena de serem tomadas medidas judiciais, adverte a Gol.

Um dos artifícios usados por essas empresas é solicitar informações pessoais do cliente do programa de fidelidade, como CPF, nome completo, login e senha dos cartões de vantagens. No entanto, se a companhia aérea descobrir, o passageiro pode perder as minhas e ser excluído do programa de vantagens. Segundo a Gol, a empresa possui um sistema antifraude por meio do qual qualquer alteração de e-mail ou nova solicitação de senha resulta no envio de uma notificação para o e-mail anterior do cliente. 

(Colaborou Olívia Alonso)