Tamanho do texto

Rio, 10 - De acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), os preços dos produtos agrícolas no atacado acumulam taxas positivas de 5,70% no ano e de 1,75% em 12 meses, até a primeira prévia do IGP-M de maio. Já os preços dos produtos industriais no atacado mostraram altas de 3,81% no ano e de 2,65% em 12 meses, até a primeira prévia de maio.

Rio, 10 - De acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), os preços dos produtos agrícolas no atacado acumulam taxas positivas de 5,70% no ano e de 1,75% em 12 meses, até a primeira prévia do IGP-M de maio. Já os preços dos produtos industriais no atacado mostraram altas de 3,81% no ano e de 2,65% em 12 meses, até a primeira prévia de maio. Até a primeira prévia do IGP-M de maio, o IPA registra aumentos acumulados de 4,27% no ano e de 2,43% no período de 12 meses, segundo a FGV, que anunciou hoje a primeira prévia do IGP-M no mês - sendo que o IPA representa 60% do total do indicador. Dentro do ¿?ndice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), que permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva, os preços dos bens finais acumulam aumentos de 4,77% no ano e de 4,94% em 12 meses até a primeira prévia do IGP-M de maio. Já os preços dos bens intermediários subiram 4,80% no ano, e avançaram 3,25% em 12 meses, até a primeira prévia do mês. Por fim, os preços das matérias-primas brutas registram aumento de 2,66% no ano, e acumulam queda de 2,39% em 12 meses, até a primeira prévia anunciada hoje. Segundo a FGV, na avaliação de preços por produtos, as altas mais expressivas no atacado no âmbito da primeira prévia do IGP-M de maio foram registradas leite in natura (7,57%); ferro gusa (27,47%); e soja em grão (3,02%). Já as mais expressivas quedas de preço no atacado foram apuradas em laranja (-14,87%); açúcar cristal (-9,18%); e tomate (-23,43%).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.